Notícias Placares ao vivo
Amistoso

De Cuéllar a Messi: quem é decisivo nos clubes e decepção nas seleções

21:21 BRT 26/03/2019
Lionel Messi Argentina 22032019
Alguns jogadores ainda não conseguem ser tão importantes em seus países quanto pelos seus . Confira!

Não é algo novo na história do futebol: alguns jogadores não conseguem ser, pelas suas seleções, tão espetaculares ou decisivos quanto com seus clubes.

 Nesta Data FIFA para compromissos dos times nacionais, alguns deles quiseram provar o contrário, enquanto outros reforçaram essa aparente maldição ou sequer tiveram uma oportunidade para tal. Confira alguns casos.

  • Son Cuellar Coreia do Sul Colombia 26 03 2019

    #1 Cuéllar

    Titular inquestionável no meio-campo do Flamengo e um dos jogadores mais queridos pela exigente torcida rubro-negra, Gustavo Cuéllar não vinha tendo oportunidades sob o comando de José Pékerman - ex-comandante dos Cafeteros. A chegada de Carlos Queiroz não mudou muito este cenário.

    O rubro-negro sequer foi utilizado no amistoso vencido contra o Japão e, na derrota para a Coreia do Sul, foi substituído no início do segundo tempo. Não teve o mesmo desempenho que demonstra no Rio de Janeiro, algo que já não é novidade em suas convocações.

  • Roberto Firmino Brasil x Croácia Anfield 03 06 18

    #2 Roberto Firmino

    O atacante do Liverpool, talvez o melhor brasileiro jogando na Europa nas últimas temporadas, não consegue engrenar com a Seleção. Nos compromissos de março, foi titular contra Panamá e República Tcheca: não foi bem na primeira oportunidade, mas na segunda contribuiu com gol e demonstrou que pode seguir com a titularidade. Mas ainda precisa mostrar, com a camisa canarinho, o futebol que o torcedor do Liverpool conhece.

  • Marco Reus

    #3 Marco Reus

    Outro que respondeu ao desafio nos últimos dois compromissos da Alemanha. Tanto contra a Sérvia, em amistoso, quanto no clássico contra a Holanda, pelas Eliminatórias para a Euro 2020, o meia-atacante do Borussia Dortmund contribuiu com assistências – inclusive a que garantiu a vitória por 3 a 2 sobre os holandeses.

    A história de Reus com a Mannschaft, no entanto, é constantemente atrapalhada pelo histórico de lesões do jogador, que ainda não conseguiu mostrar no seu país a constância do Borussia Dortmund.

  • Paulo Dybala Juventus

    #4 Dybala

    O meia-atacante da Juventus é cercado de expectativas, mas nunca conseguiu render à altura pelo seu país. Antes da Copa do Mundo de 2018, chegou a dizer que tinha dificuldades em jogar ao lado de Lionel Messi – já que ambos atuam em faixas de campo semelhante. Sua carreira de clubes, com a Juventus, tem muito mais momentos impressionantes do que na Albiceleste. Foi escalado no amistoso contra Marrocos, mas não conseguiu fazer muita coisa e a equipe só conseguiu vencer após a sua substituição.

  • Sergio Aguero Argentina 2018

    #5 Aguero

    Outro jogador que desequilibra pelo seu clube, no caso o Manchester City, e não consegue repetir o desempenho na seleção. Sergio Aguero até conta com jogos marcantes pela Argentina, mas em jogos oficiais não consegue decidir tanto pela Albiceleste.

  • Gonzalo Higuain Argentina

    #6 Higuaín

    Olha mais um argentino aí! Gonzalo Higuaín foi artilheiro na Itália, inclusive quebrando recordes de gols em uma única temporada, mas na seleção argentina é praticamente um vilão: desperdiçou gols fáceis nas finais de Copa do Mundo contra a Alemanha e de Copa América diante do Chile.

  • Lionel Messi Argentina 2018

    #7 Lionel Messi

    Triste, mas é verdade. O maior craque da história do Barcelona tenta e já fez alguns jogos marcantes pelo seu país, mas acumula um número muito maior de fracassos. Na Copa do Mundo de 2014, não foi protagonista absoluto como é no Barça – Di María e Mascherano rivalizaram em protagonismo com o rosarino. Além disso, desperdiçou pênalti em final de Copa América que poderia ter dado um título ao seu país.