Gilette Brasil Global Tour

COMENTÁRIO: Scolari escolheu os 23 jogadores que disputarão a Copa, um time onde a união derrota qualquer deficiência técnica

Há algo que te contamina na seleção brasileira. Passe algumas horas com eles e subitamente você começa a rir e acaba se tornando parte daquela congreação. Rapidamente você se sente em uma família
e prestes a vivenciar algo muito especial.

David Luiz recentemente descreveu o ambiente da seleção como o melhor que ela já vivenciou em sua experiência profissional; Hulk disse a mesma coisa, assim como Maxwell – e todos os outros jogadores do elenco.

Por tudo isso, o técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, não teve uma das missões mais difíceis ao sentar com o coordenador técnico da seleção, director Carlos Alberto Parreira, e com seu assistente Murtosa, para fechar a lista dos 23 atletas que defenderão a seleção brasileira na Copa do Mundo de 2014. Muito antes do anúncio oficial, Felipão confirmara Julio Cesar, Thiago Silva, David Luiz, Paulinho, Ramires, Willian, Oscar e Neymar como presenças certas no time.

“Aqueles que vêm acompanhando o nosso trabalho sabem pelo menos os nomes de 21 ou 22 jogadores", disse Scolari na terça-feira. “Posso dizer que a lista terá a mesma consistência que marcou as últimas convocações". 

Pode até haver divergências. Como no caso do atacante Fred, do Fluminense, artilheiro da Copa das Confederações e dono da camisa 9 do time. Para o atacante, 2013 foi um ano complicado, principalmente no segundo semestre, quando, por conta de uma lesão muscular, ficou meses sem jogar. E sua convocação começou a ser questionada, mas no amistoso contra a África do Sul, ao lado de Neymar e de Jô, o artilheiro mostrou do que ainda era capaz e garantiu sua permanência do time. 

Confiança | Scolari convocou Fred apesar da lesão que marcou sua carreira em 2013

Após o jogo contra os Bafana Bafana, outras questões surgiram. Quem seria o quarto zagueiro do time? Outro lateral esquero deveria ser convocado uma vez que Dani Alves mostrou-se bem em outras posições? Quem poderia ser o terceiro atacante com Fred machucado?

Felipão optou por Henrique do Napoli, para fechar a defesa. Graças a sua versatilidade, o ex-jogador do Palmeiras irá disputar a Copa. Maicon ganhou de Rafinha a disputa pela reserva na lateral direita. Tendo jogador um Mundial e com idade acima dos 30, o jogador da Roma agrega experiência ao time. Maxwell, do PSG, é mais um volante marcador com boa saída de bola, enquanto Hernanes continua sendo a melhor opção quando se trata de um meia mais ofensivo.

Philippe Coutinho, Kaka, Filipe Luis e Miranda, fazem boas campanhas com seus times, mas na seleção não ganharam a confiança do técnico. Diferente de Ramires, David Luiz, Paulinho e Oscar, cujos clubes não atravessam bons momentos.

“Oscar é um dos melhores jogadores do mundo. Pode ter tido algumas dificuldades, mas vamos trabalhar para que ele chegue preparado à Copa", disse Scolari quando perguntando sobre a lesão do jogador, que tem estado fora das partidas do Chelsea.

"Não estou preocupado com as condições do Paulinho e do Oscar".

Scolari há tempos havia fechado uma lista com 15-16 jogadores. Houve algumas chegadas na reta final, como no caso do meia Willian, que voltou a ser chamado nos amistosos de Novembro contra Honduras e Chile. Imediatamente causou boa impressão, assim como Fernandinho, autor de um dos gols mais bonitos da partida contra África do Sul.

Os dois jogadores também têm bom comportamente fora do campo, o que agrada (e muito) o técnico Luiz Felipe Scolari. Todo treinador de equipes campeãs é categórico ao afirmar a importância daqueles que não jogam com frequencia para a formação de um grupo vencedor. 

Estes são so 23 jogadores que terão a missão de espantar de um vez por todas o fantasma do Maracanazo. Os homens que tenterão ganhar o sexto mundial em casa. Alguns podem até não ter ainda o nome e o brilho necessários para ser uma estrela da seleção mais famosa do mundo, mas no caso desse time, o que os une como time é o fator mais importante. 

“Há uma simples resposta para tudo isso", disse o ex-técnico Vicente Feola, depois da conquista da Copa de 1958, quando ele treinou o time. "Somos inseparáveis". Assim como a turma de 2014.

Siga Rupert Fryer no