Gilette Brasil Global Tour
 
Disputada
abril 24, 2013 10:00 PM -03
Estádio Governador Magalhães Pinto — Belo Horizonte, Minas Gerais
Árbitro:‬ C. Amarilla‎
Público total:‬ 53331‎
 
25′ Réver
55′ Neymar Jr.
Edu Vargas 64′

Brasil 2 x 2 Chile: Seleção volta a ter problemas e empata em 'reestreia' no Mineirão

Resultado frustra torcedores, que vaiam após mais uma atuação insatisfatória da equipe de Felipão

Brasil vs Chile - 24 de abril 2013
Getty
Se a atuação desta quarta-feira, no Mineirão, foi um prelúdio do que a Seleção irá mostrar nos palcos que receberão a Copa das Confederações, então há muito o que ser feito. O Brasil de Luiz Felipe Scolari voltou a expor velhos problemas não resolvidos e só empatou com o Chile em 2 a 2, no penúltimo compromisso antes da estreia no torneio de junho. Réver, Neymar (B), González e Vargas (C) marcaram os gols da noite.

A mesma equipe que venceu a Bolívia sem encontrar dificuldades sofreu para impor seu jogo quando a bola rolou no Mineirão. A dificuldade na transição da defesa para o ataque abriu o campo para o Chile, que se arriscou e criou as primeiras situações de gol da partida. Inclusive o gol que abriu o marcador: após cobrança de falta do lado esquerdo, Cavalieiri foi traído pela trajetória da bola e se atirou para defender. O zagueiro González aproveitou a confusão que se instaurou na grande área, subiu e cabeceou para o fundo das redes do gol vazio.

Com muitos erros de passe e marcação, a Seleção continuou batendo cabeça, escapando por pouco de levar o segundo: uma falha da dupla Dedé e Réver deixou Mena livre para avançar desde a intermediária antes de finalizar sobre Diego Cavalieri, aos 12 minutos. Mesmo assim, o time da casa aliviou os problemas quando Jadson chutou cruzado e acertou a trave, três minutos mais tarde.

Depois de Rubio quase marcar de bicicleta, concluindo jogada individual de Vargas, o Brasil achou seu gol de empate. Neymar cobrou escanteio, Réver surgiu no meio da pequena área e testou forte, sem chances para Herrera. Foi a deixa para os comandados de Felipão se interessarem novamente pela partida, atuando com mais intensidade e buscando o ataque.

Até o final do primeiro tempo, porém, as equipes voltaram a errar muitos passes, ainda que as chances tivessem aparecido. Neymar recebeu livre na área aos 34 e, antes disso, o Chile reclamou de pênalti, com razão, quando um leve toque de Réver em Meneses fez com que o jogador da Roja caísse na área. No fim, Rubio teve boa oportunidade em jogada de Mena pelo fundo, mas acabou errando feio a pontaria.

Sem conseguir aproveitar a presença de Damião em campo, Felipão sacou o camisa 9 para colocar Alexandre Pato em campo, além de promover a entrada de Henrique no lugar no inseguro Dedé. A mudança não tardou a surtir efeito, especialmente na parte ofensiva. Aos nove minutos, o próprio Pato iniciou uma linda triangulação com Ronaldinho e Jadson antes de sair na cara de Herrera e rolar para Neymar empurrar para o gol e virar o marcador.

A instabilidade tendeu então para o lado dos chilenos, que passaram a errar com mais frequência e a ceder campo para a Seleção que, por sua vez, não soube aproveitar. E o time brasileiro voltaria a pagar caro pela desconcentração: Vargas apanhou a bola na intermediária, avançou sem marcação e mandou um chute forte da entrada da área, empatando a partida e recolocando os visitantes no páreo.

Felipão voltou a mexer na equipe, lançando nomes como Osvaldo, Marcos Rocha e Fernando, mas as alterações logo se mostraram insuficientes para levar o Brasil a uma reação na partida. O lateral atleticano até surgiu na área e acabou derrubado na área em lance bastante duvidoso, ignorado pela arbitragem de Carlos Amarilla.

Com cinco minutos para o fim do jogo, a torcida mineira perdeu a paciência e ovacionou cada toque de bola do Chile com gritos de Olé, enquanto descontava suas frustrações em Neymar. Depois disso, Osvaldo teve um pênalti não marcado, Leal levou o cartão vermelho após uma entrada duríssima e Fuenzalida foi erroneamente flagrado em impedimento ao sair cara-a-cara com Cavalieri. O encerramento ideal para uma noite de pouco futebol em Belo Horizonte.

Brasil

1
-
Dedé
Defensor
46′
-
Réver
Defensor
25′
11
Andre Santos
Defensor
20
Jádson
Meio-campista
68′
-
Jean
Meio-campista
72′
7
Paulinho
Meio-campista
-
Ralf
Meio-campista
68′
10
Ronaldinho
Atacante
28′
-
Leandro Damião
Atacante
46′
11
Neymar Jr.
Atacante
25′ 55′

Chile

25
J. Herrera
Goleiro
-
E. Mena
Defensor
13
J. Rojas
Defensor
3
2
B. Leal
Meio-campista
90′
-
F. Meneses
Meio-campista
64′ 69′
-
L. Reyes
Meio-campista
15
César Cortés
Atacante
8′ 60′
-
Edu Vargas
Atacante
64′ 91′
-
P. Rubio
Atacante
78′

Reservas

1
Jefferson
Goleiro
-
Henrique
Defensor
46′
2
Marcos Rocha
Defensor
72′
-
Fernando
Meio-campista
68′ 79′
-
Leandro
Atacante
9
Alexandre Pato
Atacante
46′ 55′
-
Osvaldo
Atacante
68′

Reservas

1
C. Toselli
Goleiro
-
P. Garces
Goleiro
3
A. Acevedo
Defensor
-
C. Cuevas
Meio-campista
-
C. Suarez
Defensor
-
A. Robles
Meio-campista
91′
-
J. Fuenzalida
Meio-campista
60′
17
L. Figueroa
Defensor
78′
-
C. Muñoz
Atacante
69′ 79′

Técnico/Treinador

Técnico/Treinador

-
R. Rueda
Técnico
 
  • Gol
  • Gol Contra
  • Pênalti
  • Pênalti desperdiçado
  • Cartão Amarelo
  • Assistência
  • Pênalti defendido
  • Pênalti convertido
  • Pênalti desperdiçado
  • Cartão Amarelo / Cartão Vermelho
  • Cartão Vermelho
  • Entra
  • Sai
  • Lesão
  • Nota do Goal.com
  • Melhor em Campo para o Goal.com
  • Pior em Campo para o Goal.com
  • Ranking Melhores & Piores
  • Melhor em Campo para os Fãs
  • Pior em Campo para os Fãs