"Pensaram que era impossível ir ao Barça jogando na China", diz Paulinho

CompartilharFechar Comentários
Meio-campista do Barcelona e da Seleção Brasileira fala sobre as críticas da imprensa ao seu futebol após passagem pelo Guangzhou Evergrande, da China

Contratado pelo Barcelona diretamente do futebol chinês, o meio-campista Paulinho disse que o seu bom momento no clube espanhol e na seleção brasileira contrariam as previsões que ouvia enquanto atuava no Guangzhou Evergrande.

Em entrevista para a revista oficial do Barcelona, Paulinho lembrou da desconfiança em relação aos seus sonhos que ainda tinha na carreira atuando na China e como se sente satisfeito por ter conseguido realizá-los em pouco tempo.       

“É um sonho para milhares de jogadores, isso é algo que eu guardei para mim, nunca falei para ninguém. Mas era um sonho jogar no Barcelona. As coisas aconteceram, onde havia muitos questionamentos”, disse Paulinho.

“Conseguir aos 29 anos esse sonho, um sonho onde muita gente achou que era impossível, da mesma forma que pensavam que seria impossível retornar para a seleção do Brasil estando na China. Com certeza acharam que seria difícil eu vir para o Barcelona jogando na China. Como eu falo, viva o sonho”, afirmou.

Paulinho chegou ao Barcelona no começo da temporada europeia cerca de desconfiança. Porém, ele disse que em nenhum momento trabalhou “para calar bocas ou para responder a imprensa”.

“Nunca foi minha motivação, só trabalho para ajudar a equipe”, disse o jogador, que aos poucos ganhou espaço dentro do elenco do Barcelona e tem recebido elogios de imprensa e de torcedores.

Neste processo de rápida adaptação, Paulinho reconheceu o papel dos jogadores do elenco. “Tinha um pouco de medo, da recepção do vestiário, mas tive a melhor recepção possível. Fui muito bem recebido e estou muito adaptado”

Próximo artigo:
Mano queixa-se de pênalti, mas demonstra felicidade com o Cruzeiro
Próximo artigo:
Mancuello dá assistência e faz gol, mas é cauteloso: "Nem sempre será assim"
Próximo artigo:
Messi: o sonho do Boca Juniors
Próximo artigo:
Palmeirenses detonam a arbitragem; Rodriguinho responde: “O choro é livre”
Próximo artigo:
Na mira do Real Madrid, Salah reforça alegria no Liverpool
Fechar