Neymar? Futuro do craque quase não é assunto no pré-jogo de Real Madrid e PSG

CompartilharFechar Comentários
Eventual negociação do brasileiro com o clube merengue fica em segundo plano nas coletivas de Marcelo e Zidane

O futuro de Neymar, seja no próprio PSG ou no Real Madrid, praticamente passou despercebido nas coletivas de Zidane e Marcelo. Nem mesmo o fato de nos últimos dias o nome do craque ter sido colado mais uma vez com força na mira do clube merengue serviu de combustível entre os mais de cem jornalistas presentes no pré-jogo válido pelas oitavas de final da Liga dos Campeões.

Antes das entrevistas, parte da imprensa chegou a discutir de forma indireta a situação de Neymar, que, conforme a Goal revelou com exclusividade em janeiro, tem a promessa do presidente Nasser Al-Khelaifi de ser negociado com o Real caso o PSG seja campeão europeu. Na hora das perguntas, diferentemente do esperado, apenas uma questão direcionada ao possível retorno do craque para o futebol espanhol foi feita.

"A torcida do Real Madrid gosta dos bons jogadores, e Neymar é uma estrela mundial. Qualquer torcedor do mundo gostaria de tê-lo no time", destacou o lateral-esquerdo.

"Trocamos algumas mensagens, mas sem falar de futebol. A equipe toda do PSG é boa, então seria um erro pensar apenas no Neymar. É um grande jogador, de grande nível, mas o coletivo é mais importante", completou.

Já o treinador francês desconversou sobre a possibilidade de uma marcação individual em cima do camisa 10 do time francês. Porém, não deixou de rasgar elogios ao adversário numa comparação com Cristiano Ronaldo.

Mais artigos abaixo

"O que posso dizer é que Neymar já tem nível de melhor do mundo. O Cristiano Ronaldo é extraordinário, já ganhou cinco Bolas de Ouro. Assim como Messi, são jogadores que nem comparamos. São todos de nível excelente", elogiou.

Comprado do Barcelona por 222 milhões de euros, Neymar tem contrato com o PSG até junho de 2022 - não tem cláusula rescisória estipulada porque a Liga Francesa de Futebol proíbe que os clubes filiados estabeleçam multas para rompimentos contratuais dos atletas. Sendo assim, uma negociação depende acima de tudo do "sim" de Nasser Al-Khelaifi.

*Enviado especial a Madrid

Próximo artigo:
Jesus vê boa atuação do Brasil apesar de empate e diz que não simulou pênalti
Próximo artigo:
Zebras em empate do Brasil e revés da Alemanha. Resumo do dia na Copa do Mundo
Próximo artigo:
Suécia x Coreia do Sul: quando é e como assistir à partida?
Próximo artigo:
Cristiano Ronaldo e sua promessa quase cumprida contra a Espanha
Próximo artigo:
Casemiro analisa desempenho do Brasil e lamenta empate: "Gostinho amargo"
Fechar