Ministério Público pede afastamento da diretoria da CBF

CompartilharFechar Comentários
Órgão entende que foi organizada uma assembleia de forma ilegal para mudar estatuto

O Ministério Público do Rio de Janeiro ajuizou uma ação contra a CBF, nesta segunda-feira (24). O órgão quer o afastamento da atual diretoria e o cancelamento de uma assembleia realizada em março deste ano.

O MP entende que a atual diretoria ignora preceitos democráticos previstos em lei. A principal acusação é que a CBF deveria ter connvocado clubes para participar da assembleia que resultou em uma mudança importante no estatuto.

Tal mudança dá mais poderes para as federações, que estavam com representantes na assembleia. De acordo com o novo estatuto, as federações passarão a ter peso 3 em votações, os clubes da Série A ficariam com peso 2, e os times da Série B com peso 1.

Promotor do caso no Ministério Público, Rodrigo Terra afirmou ao Lance que agora aguarda a decisão do Judiciário sobre o caso. A CBF ainda não se manifestou sobre isso.

Próximo artigo:
Campeonato Brasileiro 2017: os artilheiros e garçons da temporada
Próximo artigo:
Fla: no radar de Real e Barça, onde Lincoln se encaixaria melhor?
Próximo artigo:
Champions League: os mais indisciplinados da temporada 2017/18
Próximo artigo:
Os números, gráficos e a evolução do Flamengo no Brasileirão
Próximo artigo:
Tite já convocou 60 jogadores: veja quem são os recordistas do treinador
Fechar