Inspiração em Neymar, Cristiano Ronaldo e Guardiola: o guia novidades no FIFA 19

Comentários
Em entrevista para a Goal, produtor da franquia de jogos revela detalhes das principais mudanças na mecânica do simulador de futebol

A Goal conversou com Kantcho Doskov, produtor da mecânica de jogo do FIFA 19, para saber mais detalhes sobre as novidades que a versão do simulador traz. Confira os pontos mais importantes da entrevista:

O que é o Sistema de Toque Ativo?

É uma novidade que traz mais animações para passes e chutes, com um repertório vasto de dribles e manobras com a bola.

Quem você assistiu para se inspirar nessa criação?

Quando a equipe assistiu Neymar jogar, ele faz de maneira efetiva essas ações criativas contra os adversários, então pensamos em algo semelhante para colocar no jogo.

Isso pode tornar Neymar um jogador muito melhor que a média dos atletas?

Nós testamos o jogo para ter a certeza de que, caso você use esse sistema pelo campo, a posse de bola seja perdida em alguns momentos.

Antonin Bobichon Neymar Nimes PSG 01092018
(Foto: Getty Images)

Pelo que vimos, a Finalização Precisa será uma grande mudança no FIFA 19. Como você descreve ela?

É uma mecânica de risco e recompensa que introduzimos. Se você tem uma sincronia boa na jogada, a finalização a gol será melhor e mais precisa, mas é um risco que se corre pois, caso perca o tempo da jogada, o chute não sai como o esperado.

Isso facilita para quem escolhe jogadores como Cristiano Ronaldo?

Não, pois isso depende muito da pessoa que joga. Independente do jogador, se o objetivo for o de ter uma finalização mais precisa, é necessário que a bola esteja em contato com o pé. Para as pessoas que jogam melhor, isso não será uma dificuldade.

Qual o motivo dessa mudança tão drástica?

Ouvimos as sugestões dos fãs, que gostariam de ter mais manobras durante o jogo e essa é uma nova mecânica que facilita o domínio da função do tempo de finalização. Nos anos anteriores, era necessário apenas que a pessoa mirasse no gol e apertasse o botão para arrematar ao gol. Desta vez, o tempo da jogada é o que mais importa.

Pep Guardiola Manchester City
(Foto: Getty Images)

As táticas dinâmicas são diferentes conforme outras vezes que o jogo foi testado. O que ela faz nessa edição?

São opções novas de estratégias ofensivas e defensivas. É possível editar a mentalidade dos jogadores, que podem se retrancar na defesa ou atacar com tudo. A escolha vai de acordo com a preferência de cada um conforme cada partida.

O que fez a equipe planejar a mudança no aspecto tático e colocar mais variáveis?

Isso se deve ao Manchester City e Pep Guardiola. Quando assistimos ele comandar a equipe e ter um leque de opções, tentamos fazer isso no jogo e dar aos jogadores mais diversidade para quem gosta de testar as formações. A amplitude tática, os ajustes defensivos e a pressão na bola, por exemplo, são variáveis possíveis de alterar.

Próximo artigo:
Em momento de turbulência, jogadores mais experientes do Fla precisam chamar a responsabilidade
Próximo artigo:
Vinícius Junior é cortado por Lopetegui e fica fora da lista do Real Madrid para Champions League
Próximo artigo:
Para dar sequência nas observações, Tite pode trazer ainda mais novidades para a Seleção
Próximo artigo:
Champions League: números e curiosidades dos jogos da 1ª rodada na fase de grupos
Próximo artigo:
Niko Kovac revela expectativa em comandar o Bayern de Munique na Champions League
Fechar