Goal 50 revelado Os 50 melhores jogadores do mundo em 2017

CompartilharFechar
Jornalistas de 37 edições da Goal votaram na décima edição da eleição que aponta os melhores jogadores do mundo

Goal 50 cards - 50-46

50. Thomas Lemar

Depois de uma primeira temporada promissora no Monaco, tendo sido contratado junto ao Caen em 2015, Thomas Lemar se tornou um dos principais atacantes do mundo nos últimos 12 meses.

O jogador da seleção francesa marcou nove gols durante o surpreendente título da Ligue 1 de sua equipe, na última temporada, e chamou a atenção do Arsenal, que chegou a oferecer €100 milhões por ele no último dia da última janela de transferências. O fato do Monaco ter recusado a oferta mostra o quanto vale o novo membro do Goal 50.

49. Bas Dost

Uma das grandes contratações da última temporada, Bas Dost marcou incríveis 34 gols em apenas 31 jogos pelo Sporting, terminando como artilheiro da Primeira Liga após ser contratado junto ao Wolfsburg por apenas € 11 milhões no verão europeu de 2016.

Como resultado, o jogador da seleção holandesa, agora especulado como possível reforço do Everton em janeiro, foi recompensado com sua primeira aparição no Goal 50.

48. Naby Keita

Uma das estrelas em ascensão do futebol mundial, o novato do Goal 50, Naby Keita, desempenhou um papel fundamental no RB Leipzig em uma campanha histórica do vice-campeonato na Bundesliga, com o meio-campo, que participa de todas as ações, marcando oito gols e distribuindo sete assistências.

Não à toa, o Liverpool, desesperado, fez de tudo para colocar suas mãos no jogador de 22 anos da seleção de Guiné, e concordou em pagar o alto valor de €70 milhões para que Keita assine o contrato... apenas no próximo ano!

47. Diego Costa


Diego Costa pode ter entrado em conflito com o técnico Antonio Conte, resultando em um retorno ao Atlético de Madrid, mas a contribuição do atacante para o título do Chelsea na Premier League 2016/17 não pode ser negligenciada.

O atacante da seleção espanhola liderou o ataque dos Blues de forma brutalmente efetiva, marcando 20 gols na Premier League, e merece totalmente sua terceira consideração no Goal 50.

46. David de Gea

Possivelmente o goleiro mais consistente e brilhante dos últimos cinco anos, David de Gea é, por vezes, menos valorizado do que deveria, e sua excelência foi quase negligenciada a esta altura.

No entanto, esta é a terceira aparição seguida do camisa 1 do Manchester United no Goal 50, que teve 14 jogos sem sofrer gols na temporada passada da Premier League e concedeu apenas 29 tentos em 35 partidas.

Goal 50 cards - 45-41

45. Mario Mandzukic

Não pode passar batido o fato de que a Juventus sofreu durante a primeira metade da temporada 2016/17. Foi somente após uma mudança para uma formação 4-2-3-1 em janeiro - que empurrou Mario Mandzukic para a esquerda - que os campeões italianos decolaram voo.

O atacante croata provou ser o melhor jogador da equipe, igualmente brilhante no ataque e na defesa, quando a Juve ganhou a dobradinha nacional, além de ter marcado também na semifinal e final da UEFA Champions League.

44. Cesar Azpilicueta

Seja na lateral direita ou na zaga, César Azpilicueta sempre foi um dos atletas mais confiáveis do Chelsea, comprovado com seu ano impecável durante o triunfo na última Premier League.

O jogador de 28 anos está mesmo mostrando suas proezas de ataque na nova temporada, formando uma excelente parceria com o novo reforço, Álvaro Morata, e foi justamente recompensado com uma estreia no Goal 50.

43. Philippe Coutinho

Philippe Coutinho tem sido uma revelação desde que trocou a Inter de Milão pelo Liverpool, em 2013, mas passou a outro patamar nos últimos 12 meses, o que pode ser reforçado pelas repetidas tentativas de sua contratação pelo Barcelona durante o verão.

O meio-campista ajudou os Reds a voltarem à Champions League, com 13 gols na edição passada da Premier League. De quebra, ele se tornou o brasileiro com mais gols na história do torneio britânico.

42. Benjamin Mendy

A rápida evolução de Benjamin Mendy em um dos melhores laterais esquerdos do mundo é exemplificado pelo fato de que, um ano depois de se juntar ao Monaco por € 13 milhões, o Manchester City pagou € 57,5 milhões para levá-lo ao Etihad Stadium.

O francês provavelmente irá perder o resto da temporada ao romper os ligamentos cruzados do joelho direito em setembro mas, mesmo assim, já havia feito o suficiente para justificar sua inclusão no Goal 50 pela primeira vez, com 11 assistências em todas as competições da temporada passada a serviço dos campeões da Ligue 1.

41. Fabinho

Ele era um lateral direito promissor no início da temporada passada, mas agora é um meio-campista ainda melhor. Fabinho desempenhou um papel fundamental no título do Monaco na Ligue 1, assim como a jornada até as semifinais da Champions League.
 
Alto, dinâmico e versátil, o brasileiro de 24 anos tem sido especulado no Manchester United, mas agora há conversas sobre o PSG e a Juventus fazendo uma oferta em janeiro pelo estreante do Goal 50.

Goal 50 cards - 40-36

40. Gonzalo Higuain

Houve uma grande polêmica - e raiva - quando a Juventus desembolsou € 90 milhões para contratar Gonzalo Higuaín, do rival Napoli, mas o argentino levou pouco tempo para pagar de volta esse valor.

Ele marcou 32 gols em todas competições pela Juve, que ganhou o Campeonato Italiano e a Copa Itália. Cinco foram na Champions League, em que o time foi finalista, incluindo os dois gols na semifinal contra o Monaco.

39. Alex Sandro

Alex Sandro faz sua estreia no Goal 50 em uma temporada que o elevou ao posto de segundo melhor lateral esquerdo do mundo, depois de Marcelo, do Real Madrid.

As explosões dele no ataque foram cruciais para o jogo da Juventus, que por pouco não conquistou a tríplice na última temporada. Sua qualidade é tamanha que a Juventus não pensou duas vezes antes de rejeitar € 70 milhões do Chelsea pela transferência do brasileiro.

38. Marco Asensio

Existe uma razão para os problemas com Gareth Bale não tirarem o sono do Real Madrid. E essa razão é Marco Asensio, que está estreando no Goal 50.

O jogador de 21 anos é um dos talentos mais empolgantes a surgir na Espanha em anos e, depois de contribuir com 10 gols dos merengues na última temporada, começou a atual campanha com dois gols contra o Barcelona, na Supercopa Espanhola.

37. Dele Alli

Dele Alli manteve o prêmio de jovem do ano da Premier League, após estrear bem na temporada 2015/16 e realizar um ano ainda melhor na última campanha, com 18 gols.

De fato a única surpresa é que ele não foi indicado para o prêmio principal, dada a importância que ele teve para o Tottenham terminar como vice-campeão da Premier League.

36. Manuel Neuer

Manuel Neuer sofreu muitas frustrações no ano passado, após uma série de lesões, mas, quando estave em forma, provou novamente que é o maior expoente entre os goleiros na atualidade.

O alemão foi fundamental para o Bayern de Munique novamente, que conquistou a Bundesliga mais uma vez. E isso o leva para o Goal 50 pela quinta vez consecutiva - uma conquista marcante para um goleiro nesta era moderna.

Goal 50 cards - 35-31

35. Christian Eriksen

Um dos mais subestimados jogadores da atualidade, Christian Eriksen teve o reconhecimento merecido com sua primeira aparição na Goal 50.

Além de ser um meio-campista crucial para o Tottenham na Premier League, com 15 assistências e oito gols, o dinamarquês também garantiu o seu país na repescagem para a Copa do Mundo, marcando sete gols em sete jogos pela fase de grupos.

34. Romelu Lukaku

Romelu Lukaku sempre sustentou que era bom o suficiente para atuar em partidas importantes, e provou isso em 2017.

Depois de terminar a última temporada pelo Everton, com 25 gols, o belga rapidamente justificou o valor da sua transferência de £ 75 milhões para o Manchester United, marcando sete gols em seus sete primeiros jogos na Premier League.

33. Dani Carvajal

Dani Carvajal não é o principal jogador do Real Madrid, mas sua importância tática para os atuais campeões da Champions League não pode ser ignorada.

Além de ser aplicado defensivamente, o jogador espanhol contribuiu com 12 assistências na temporada passada, incluindo cinco em nove partidas pelo torneio continental. Por isso tudo, não foi surpresa ver seu contrato ser prolongado até 2022.

32. Sadio Mane
Alguns torcedores do Liverpool questionaram a decisão do clube de pagar € 41 milhões para trazer Sadio Mané em junho de 2016, mas esses fãs rapidamente mudaram de opinião com o senegalês, que vem rapidamente se tornando um dos jogadores mais importantes da equipe comandada por Jürgen Klopp.

O meia-atacante marcou 13 gols na sua primeira temporada no clube, incluindo os tentos nos dois clássicos contra o Everton. Ele também foi fundamental para que os Reds voltassem para a Champions League.

31. Paul Pogba

Os € 105 milhões investidos pelo Manchester United para contratar Paul Pogba tiveram retorno, apesar do valor altíssimo que provocou todo tipo de discussão.

O meia francês marcou nove gols e deu seis assistências ao longo da temporada, ajudando o United a conquistar a Copa da Liga e a Liga Europa.

Goal 50 cards - 30-26

30. Radamel Falcao

O nível mais alto da carreira de Radamel Falcao apareceu após os desastrosos empréstimos a Manchester United e Chelsea, mas ele redescobriu sua melhor forma desde que retornou ao Monaco ano passado.

‘El Tigre’ marcou 21 gols em apenas 29 partidas durante a notável conquista do time do principado na Ligue 1, garantindo uma quarta aparição consecutiva na Goal 50 - mas a primeira desde 2013.

29. Bernardo Silva

Um maravilhoso retrocesso para uma era em que os jogadores se baseiam na técnica - e não no físico como nos dias atuais -, Bernardo Silva foi o homem que orquestrou o sucesso do Monaco na Ligue 1, com nove assistências (para não mencionar oito gols).

As habilidades do jogador de 23 anos chamaram a atenção dos puristados do futebol em todos os lugares, então não foi surpresa que Pep Guardiola convenceu o Manchester City a pagar € 50 milhões pelo jogador português durante o verão europeu.

28. David Luiz

A decisão do Chelsea de contratar novamente David Luiz por £ 34 milhões no ano passado surpreendeu a muitos torcedores do futebol inglês.

No entanto, o técnico dos Blues, Antonio Conte, sabia exatamente o que estava fazendo e colocou o brasileiro no meio de três defensores que trouxe o melhor de David, que provou ser um fator-chave na vitória do título inglês do clube londrino.

27. Alexis Sanchez

É fácil entender por que o Arsenal lutou tanto por tanto tempo para resistir ao interesse do Manchester City em Alexis Sánchez, que liderou o ataque dos Gunners durante quase toda a temporada passada.

Apesar de jogar em um time que só conseguiu terminar em quinto na Premier League, o chile foi excelente, ganhando uma indicação para o Prêmio Jogador do Ano graças a 24 gols e 11 assistências, antes de ser o homem na vitória do Arsenal na final da FA Cup sobre o Chelsea.

26. Casemiro
Luka Modric e Toni Kroos podem obter todos os aplausos pelo domínio do meio-campo do Real Madrid, mas Casemiro fornece a plataforma de base para este sucesso.

Além de fornecer uma excelente proteção para os quatro defensores dos Merengues, o brasileiro também passou a ter um hábito útil de marcar gols importantes, principalmente o gol que colocou o time de Zinedine Zidane no caminho certo da vitória na final da Champions League contra a Juventus.

Goal 50 cards - 25-21

25. Dries Mertens

O treinador do Napoli, Maurizio Sarri, apontou que a única coisa decepcionante sobre a mudança de posicionamento de Dries Mertens é que ninguém pode perceber antes que o ponta belga tivesse aptidões de um centroavante clássico.

Mertens tem sido uma revelação desde que mudou de posição no meio de outubro do ano passado devido a uma lesão de Arkadiusz Milik, marcando 26 vezes em 29 jogos na Série A. Ao todo, o belga marcou 28 gols em 35 jogos ao longo de toda temporada.

24. Ousmane Dembele

A ascensão de Ousmane Dembélé ao estrelato só pode ser descrita como meteórica, com o francês garantindo uma transação de € 105 milhões para Barcelona - sem incluir valores potenciais em um total de € 40 milhões - apenas um ano depois de ser contratado pelo Borussia Dortmund por apenas € 15 milhões.

O valor pode ter sido absurdo, mas o atacante de 20 anos foi inegavelmente sensacional em sua temporada de estreia no Signal Iduna Park, acumulando seis gols e 13 assistências para reivindicar o Prêmio de Novato da Bundesliga, além de levar o título de homem do jogo na vitória sobre o Eintracht Frankfurt, na final da Copa da Alemanha.

23. Antoine Griezmann

Está é a terceira aparição consecutiva na Goal 50 para Antoine Griezmann que continua deixando claro que carrega o pesado fardo do ataque do Atlético de Madrid praticamente por conta própria.

O francês de 26 anos, alvo do Manchester United na última janela de transferências, optou por ficar no Atlético após a confirmação da proibição de contratações do clube colchonero. O atacante acumulou 26 gols em todas as competições na temporada passada, além de marcar quatro tentos na campanha bem sucedida da França para se classificar para a Copa do Mundo do próximo ano na Rússia.

22. Edinson Cavani

Edinson Cavani teve sua temporada mais produtiva de sua carreira depois de finalmente ser colocado no centro do palco no Paris Saint-Germain, com a saída de Zlatan Ibrahimovic para o Manchester United.

O uruguaio, que foi desviado para a ponta do campo para acomodar o atacante sueco, marcou 49 gols em apenas 50 jogos em todas as competições na temporada passada, incluindo oito na Champions League, e também ajudou seu país a se classificar para a Rússia em 2018.

21. Zlatan Ibrahimovic

Zlatan Ibrahimovic continua desafiando os estragos do tempo e já acumula uma novena em aparição na Goal 50 - apenas Cristiano Ronaldo e Lionel Messi conseguiram mais - graças a uma primeira temporada fantástica com o Manchester United.

Na verdade, apesar de sua temporada ter sido cruelmente encerrada precocemente por uma lesão, o jogador de 36 anos já havia feito o suficiente - 28 gols, incluindo o importante tento na final da Copa da Liga Inglesa - para convencer José Mourinho a lhe oferecer um segundo ano de contrato no Old Trafford quando se tornou claro que Ibrahimovic conseguiria um rápido retorno após a grave lesão no ligamento do joelho.

Goal 50 cards - 20-16

20. Luis Suarez

Tudo bem que o uruguaio não conseguiu atingir o nível de 2016, quando foi o segundo colocado na lista do Goal 50. Mas, ainda assim, Suárez segue decisivo tanto para o Barcelona quanto para a seleção uruguaia.

Aos 30 anos, Luisito anotou 37 gols considerando todos os torneios disputados pelo Barcelona. O atacante também garantiu a vaga do Uruguai no Mundial de 2018 com dois gols na vitória por 4 a 2 sobre a Bolívia.

19. Robert Lewandowski

O desempenho do Bayern de Munique pode ter caído um pouco no último ano, mas isso não afetou Robert Lewandowski. Por isso, mais uma vez o craque da Polônia é listado no Goal 50.

Em 33 partidas, foram 30 gols anotados na campanha do título alemão. Além disso, conseguiu superar Cristiano Ronaldo como artilheiro das Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo, estufando a rede 16 vezes.

18. Pierre-Emerick Aubameyang

Um dos grandes absurdos de um mercado de transferências, com milhões em dinheiro sendo gastos com jogadores medianos, foi que nenhum dos times mais poderosos da Europa contratou Aubameyang. Pela segunda vez consecutiva, o gabonês aparece entre os 20 primeiros do Goal 50.

O goleador do Borussia Dortmund conseguiu o feito de superar Robert Lewandowski na briga pela artilharia da Bundesliga: foram 31 tentos em 32 jogos, incluindo aí o gol do título da Copa da Alemanha sobre o Eintracht Frankfurt.

17. Harry Kane

Se muitos consideravam ele como um acaso dentre os jogadores mais jovens, ter marcado mais de 20 gols pela terceira temporada seguida na Premier League inglesa provam que Harry Kane, do Tottenham, veio para ficar!

A última temporada foi a melhor do jovem centroavante até aqui, com 29 gols anotados em 30 jogos. Na atual campanha, Kane segue demonstrando seu faro de artilheiro, e o Real Madrid já estaria de olho no atleta de 24 anos.

16. Thiago Alcantara

Carlo Ancelotti pode ter cometido vários erros em sua passagem como treinador do Bayern, mas a sua decisão de adiantar Thiago Alcântara se mostrou um acerto espetacular.

Perseguido pelas lesões, o meio-campista teve a melhor temporada de sua carreira atuando como um meia de criação. Na última temporada da Bundesliga alemã, nenhum outro jogador distribuiu tantos passes no campo de ataque (1.393), e o aproveitamento foi assustadoramente positivo: 87.3%, mais do que qualquer outro.

Goal 50 cards - 15-11

15. Leonardo Bonucci

Leonardo Bonucci pode ter feito menos do que o seu impressionante começo no AC Milan, mas o defensor esteve brilhante durante a temporada 2016-17 com a Juventus, seu ex-clube.

O italiano marcou cinco gols, incluindo o segundo decisivo na final da Coppa Italia sobre o Lazio, enquanto foi mais uma vez o jogador-chave da equipe, quando a Velha Senhora eliminou o Barcelona na semifinal da Champions League.

14. Dani Alves

O Barcelona cometeu o seu pior erro ao permitir que Dani Alves deixasse o clube - esta é a sua sexta aparição no Goal 50 - sem custos para se juntar à Juventus.

O lateral desempenhou um papel fundamental na campanha dos Bianconeri, marcando, inclusive, o primeiro gol da vitória sobre a Lazio na final da Copa da Itália, assim como no confronto da semifinal da Champions League com o Monaco: foram três assistências e um gol nos dois jogos disputados.

13. Isco

O meia espanhol foi tão bom para o Real Madrid durante a segunda metade da temporada passada que, mesmo que Gareth Bale estivesse totalmente apto para a final da Champions League, o galês sequer foi lembrado para iniciar a partida.

Com uma série regular de jogos por causa dos persistentes problemas de lesão do atacante, Isco se destacou e marcou gols cruciais no título da Liga, como contra o Sporting Gijon, além da semifinal da UCL, contra o Atlético de Madrid.

Já na Seleção da Espanha, provou que será o jogador-chave da Espanha na Copa do Mundo da Rússia após ter humilhado Marco Verratti no recente embate entre Itália e Espanha.

12. Eden Hazard

Depois de não ter brilhado na temporada 2015/16, Eden Hazard recuperou a sua melhor forma sob o comando de Antonio Conte na temporada passada, e comandou os Blues para o título da Premier League.

O brilhante jogador belga desfrutou da sua melhor temporada desde quando chegou a Inglaterra. Além do mais, esta é a quinta vez que ele aparece no Goal 50, chegando a ocupar a quinta posição em 2015.

11. Marcelo

Se alguém personificar a importância dos laterais no jogo moderno, nada define melhor que Marcelo. O brasileiro se mostrou parte integrante da conquista da La Liga e da Champions League com a camisa do Real Madrid.

O brasileiro assistiu os seus companheiros em 10 gols só em La Liga, incluindo quatro para Cristiano Ronaldo, sublinhando a compreensão quase telepática da dupla, além de ele mesmo marcar o tento que garantiu a vitória da equipe sobre o Valencia.

Goal 50 cards - 10-8

10. Toni Kroos

Com apenas 27 anos, Toni Kroos continua sendo uma das maiores pechinchas da história do futebol, um meio-campo de qualidade rara e passe afiado foi vendido pelo Bayern de Munique de Pep Guardiola ao Real Madrid por apenas € 25 milhões.

Na temporada passada, o campeão da Copa do Mundo de 2014 se tornou o primeiro alemão a vencer a Champions League três vezes, depois de se unir novamente a Luka Modric e Casemiro, formando um meio-campo fantástico que encarou a Juventus na final do torneio.

Kroos foi fundamental no sucesso merengue, acumulando 12 assistências, além de marcar gols importantes no final da última temporada contra Sevilla e Celta de Vigo.

9. Paulo Dybala

Descrito como herdeiro de Lionel Messi na Argentina, Paulo Dybala realmente explodiu no cenário mundial quando superou o compatriota durante a vitória por 3 a 0 sobre o Barcelona nas quartas de final da Champions League.

Dybala marcou dois gols impressionantes e deixou a defesa do Barça descontrolada com a sua habilidade, sutileza e a magia no pé-esquerdo enquanto a Juve colocava seus adversários na espada em Turim.

Um potencial vencedor do Goal 50, ele fez uma parceria letal com Gonzalo Higuaín, na caminhada do Scudetto e a Copa Itália. Ele teria levantado a tríplice coroa não tivesse a Juventus sido superada pelo Real Madrid na final da Champions.

8. N'Golo Kante


Não existe melhor testemunha do talento de Kanté do que o fato de estar na Inglaterra há dois anos, e não ter passado uma temporada sem colocar a medalha de vencedor da Premier League no pescoço.

Na verdade, o Chelsea teve sorte em pagar £ 32 milhões ao Leicester após o título histórico construído por Kanté e seus companheiros. No atual clube, provou rapidamente o seu valor com um grande desempenho permitindo a Hazard se preocupar bem menos com o trabalho defensivo.

Nenhuma surpresa que o meio-campista de 26 anos tenha completado a lista de premiações ao final da temporada com a indicação - e vitória - do prêmio de jogador do ano pela PFA, FWA e Premier League.

7. Kylian Mbappe

Já era óbvio, desde que Kylian Mbappé superou os feitos de Thierry Henry no Monaco, e se tornou o goleador mais novo de todos os tempos, que havia no jovem francês um talento raro.

Mas se tornou ainda mais evidente neste ano, já que o garoto destemido levou o Monaco ao título da Ligue 1 após 17 anos, com 15 gols e 11 assistências, além de marcar seis gols em seus primeiros jogos na fase de grupos da Champions League.

6. Neymar

O sexto lugar consecutivo e a sétima consideração no Goal 50 para Neymar, que este ano se tornou o jogador mais caro do mundo ao custar ao PSG a fortuna de € 222 milhões pela sua contratação junto ao Barcelona.

O valor é elevadíssimo, mas fácil entender o porquê do clube estar disposto a contratar o brasileiro, tendo em vista que ele foi o maestro de uma das maiores viradas da história da Champions League vestindo a camisa do Barça na última temporada… diante do mesmo PSG, que viria a se tornar sua nova casa!

Além disso, depois de formar um dos melhores trios de ataque que o Camp Nou já viu, ele parece estar pronto para fazer o mesmo no PSG ao lado de Mbappé e Edinson Cavani.

Goal 50 cards - 4-2

5. Sergio Ramos

Poucos defensores ao longo da história fizeram tanto a diferença nos dois extremos do campo quanto Sergio Ramos, que finalizou uma temporada de recorde na carreira, com 10 gols em todas as competições, e se tornou o primeiro jogador a levar o Real Madrid à dobradinha de La Liga e Champions League/Copa Europeia desde Juan Alonso, em 1958.

Além de garantir um empate crucial no El Clásico contra o Barcelona, no Camp Nou, durante a sequência de 40 jogos de invencibilidade aos Blancos, o zagueiro espanhol ainda anotou gols importantes contra o Real Bétis, no Espanhol, e o Napoli, na Champions League.

Aos 31 anos, Ramos sem dúvida vive a melhor fase da carreira, fato que é reforçado pela quinta colocação geral no Goal 50 - sua melhor posição pessoal no prêmio -, em sua sétima aparição no ranking, um recorde para um defensor.

4. Lionel Messi

Lionel Messi volta a ficar de fora do top 3 do Goal 50 em 2017, mas nem por isso tem diminuído o grande ano que teve, ao menos do ponto de vista individual.

Ninguém marcou mais gols em 2017 do que o atacante de Argentina e Barcelona, que também protagonizou duas das maiores atuações individuais neste ano: primeiro, na vitória espetacular do Barça sobre o Real Madrid, com direito a dois gols no Santiago Bernabéu, antes de carregar sozinho a Argentina à classificação para a Copa do Mundo 2018 com três gols na partida decisiva contra o Equador, em Quito.

Uma temporada difícil para a equipe do Camp Nou, porém, terminou com apenas um título conquistado na Copa do Rei. Ainda assim, Messi terminou como o artilheiro daquele torneio (com cinco gols) e, de quebra, balançou as redes 37 vezes em La Liga (em apenas 34 jogos!) e faturou a Chuteira de Ouro da competição.

3. Luka Modric


Recentemente, Andriy Shevchenko descreveu Luka Modric como “um dos maiores meio-campistas de todos os tempos”, afirmação da qual é realmente difícil discordar.

Contratado pelo Real Madrid em 2012, pela verdadeira ‘pechincha’ de € 30 milhões, o croata evoluiu e se consolidou como um dos melhores articuladores do futebol moderno. Um jogador tão importante para os Blancos que, para não colocar de outra forma, o time simplesmente não é o mesmo quando o jogador não está entre os titulares.

O impacto de Modric pode ser perfeitamente exemplificado por sua atuação na final da Champions League, jogo que ele controlou por completo na segunda etapa ao ponto do Real transformar no 4 a 1 um empate difícil ao intervalo.

Seu lugar no pódio do Goal 50 é, portanto, o justo reconhecimento para o jogador que parece trabalhar em um patamar diferenciado de inteligência, se comparado aos demais vinte e um jogadores em campo.

Mais artigos abaixo

2. Gianluigi Buffon

A melhor colocação de Gigi Buffon no Goal 50 em toda a sua carreira chega após aquela que foi sua melhor temporada em clubes de uma carreira brilhante.

O capitão bianconero foi o grande destaque da Juventus em 2016/17, campeã italiana pela sexta vez e que fechou o ano com mais uma dobradinha com a Copa Itália.

Recordista de atuações pela seleção italiana, Buffon parece disposto a seguir desafiando o tempo mesmo aos 39 anos de idade, e a façanha de ter levado a Juve à sua segunda final de Champions League em apenas três anos.

Ele sofreu apenas três gols na jornada da Bianconeri à decisão em Cardiff, e conseguiu permanecer incríveis 600 minutos sem sofrer ao longo da competição, durante os quais produziu uma das melhores atuações de sua carreira ao defender um pênalti de Alexandre Lacazette na vitória por 1 a 0 sobre o Lyon, fora de casa.

Infelizmente para ele, Buffon continuou sem conseguir o título europeu que lhe escapou durante toda a carreira. Mas, ao menos, a lenda italiana pode se consolar com o ‘vice’ no nosso Goal 50.

1. Cristiano Ronaldo

Uma máquina natural de fazer gols, Cristiano Ronaldo ficou com a primeira colocação no Goal 50 pelo segundo ano seguido, se isolando como o maior vencedor da honraria pela quinta vez na carreira.

Aos 32 anos, o português anotou 25 gols em 29 jogos na última La Liga - a primeira conquistada pelo Real Madrid desde 2012 -, mas, como sempre, foi no palco preferido do clube merengue que ele realmente reforçou a dimensão de sua classe.
 
Com uma arrancada impressionante, Cristiano marcou hat-tricks seguidos na fase final da Champions League contra Bayern de Munique e Atlético de Madrid, antes de conquistar o tricampeonato com a camisa merengue com mais dois gols na decisão diante da Juventus.

Ronaldo, assim, encara mais um ano com o desafio de conquistar a glória europeia pela terceira vez seguida, e também o terceiro Goal 50 em sequência. Alguém realmente apostaria contra ambos?

Goal 50 cards - 1

Próximo artigo:
Pressionado, Dorival assume responsabilidade por derrota e reforça: "São Paulo pode jogar muito mais"
Próximo artigo:
Grohe exalta conquista: "nos eternizamos na história do Grêmio"
Próximo artigo:
Herói, Martín Silva pede que vexame fique no passado, mas ressalta aprendizado
Próximo artigo:
Grêmio 0 (5) x (4) 0 Independiente: Em jogo tenso, Grêmio fatura a Recopa Sul-Americana nos pênaltis
Próximo artigo:
Galo afasta crise, dá show, atropela Botafogo-PB e avança na Copa do Brasil
Fechar