Conmebol pune Nacional-URU por comportamento de torcedores em Chapecó

CompartilharFechar Comentários
Uruguaios foram flagrados provocando torcida da Chapecoense fazendo alusão ao acidente aéreo na Colômbia

Como se imaginava, a Conmebol puniu o Nacional do Uruguai pela postura dos seus torcedores que provocaram os fãs da Chapecoense, fazendo alusão ao acidente aéreo ocorrido em novembro de 2016 e que vitimizou a delegação do clube que iria decidir a Copa Sul Americana daquela temporada na Colômbia.

Tabare Viudez Lucas Mineiro Chapecoense Nacional Montevideo Copa Libertadores 31012018
(Fotos: Getty Images)

A entidade achou por bem proibir a presença de torcedores da equipe nas próximas três partidas como visitante nas competições organizadas por ela. Além disso, o clube uruguaio foi multado em 80 mil dólares.

Os uruguaios já estão informados também que em caso de reincidência de fatos como o ocorrido em Chapecó a punição imposta será considerada como agravante e sanções ainda mais duras poderão ser tomadas. Vale lembrar que a decisão está sujeita a recurso, que pode ser buscada em um prazo de sete dias.

Na última semana, os envolvidos nos fatos flagrados pelas câmeras de TV pediram desculpas pelo ocorrido e se disseram arrependidos pela postura tomada em Santa Catarina.

Guilherme Jorge Fucile Chapecoense Nacional Montevideo Copa Libertadores 31012018

Confira a íntegra do comunicado da Conmebol informando a decisão:

Na sua parte decisiva, diz: 

1º. PROIBIR o CLUBE NACIONAL DE FOOTBALL de vender entradas a seus torcedores para os próximos três (3) jogos que disputar como visitante em competições oficiais organizadas pela CONMEBOL. Esta proibição de venda de entradas a torcedores do CLUBE NACIONAL DE FOOTBALL se estende aos clubes que atuarem como locais nos referidos encontros.

2º. IMPOR ao CLUBE NACIONAL DE FOOTBALL uma multa de USD. 80.000 (OITENTA MIL DÓLARES AMERICANOS). O valor desta multa será debitado automaticamente da quantia a receber pelo CLUBE NACIONAL DE FOOTBALL em conceito de direitos de Televisão ou Patrocínio.

3º. ADVERTIR expressamente ao CLUBE NACIONAL DE FOOTBALL que em caso de reiterar-se qualquer infração à disciplina esportiva de igual ou similar natureza à que trouxe causa o presente procedimento será considerada como situação agravante. 

Próximo artigo:
Jornal: Real Madrid passará por revolução na próxima temporada, e reforços dependem de CR7
Próximo artigo:
Exclusivo! Brasileiro passou pela base de Santos e Corinthians antes de realizar o sonho de jogar a Champions e se tornar ídolo na Bélgica
Próximo artigo:
Com boa atuação, Jonas carimba vaga na Libertadores e deixa Ronaldo e Rômulo para trás
Próximo artigo:
Torcida do São Paulo protesta e pede Vanderlei Luxemburgo
Próximo artigo:
"Algumas pessoas são viciadas em bebidas e drogas. Eu gosto de comer muito", diz Walter
Fechar