Cinco Estrelas: Copar ou nada?

Comentários
Cruzeiro não pode abrir mão do Brasileirão e, mesmo com o time reserva, precisa de um bom resultado no clássico contra o Galo


Por João Henrique Castro

O Cruzeiro distanciou-se significativamente do G-6 e neste domingo (16) e precisa, com time alternativo, vencer o Atlético-MG para não correr o risco de terminar a rodada 11 pontos atrás do grupo de classificados para a Libertadores pelo Brasileirão.

O empate entre Corinthians e Flamengo no Maracanã pela Copa do Brasil e a vantagem celeste sobre o Palmeiras ampliaram a chance do Timão, fora do grupo dos seis primeiros, decidirem o mata-mata com a Raposa. Na Libertadores, Cruzeiro, Grêmio e Palmeiras formam a frente brasileira, mas há outros cinco adversário que, caso fiquem com o título, não criariam o G-7 no Brasileirão. E na Sul-Americana todos os brasileiros que sobrevivem estão também fora do grupo dos seis primeiros.

Este cenário basicamente torna bastante provável que o G-6 do Brasileirão não vire G-9, G-8 ou sequer G-7. Em linhas gerais, o risco do Cruzeiro ficar fora da Libertadores 2019 caso não vença uma das Copas de 2018 é considerável. E não dá para abandonar o Brasileirão, uma vez que novos tropeços podem significar, inclusive, cair ainda mais na tabela e não aproveitar um eventual alargamento no número de vagas.

Rafinha Cruzeiro Villa Nova-MG Mineiro 17022018
(Foto: © Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Neste contexto, vencer o clássico deste domingo é crucial para não ligar um sinal de alerta que suba a pressão nos mata-matas. O triunfo em um confronto direto aproximaria a Raposa do G-6, mantendo em aberto a chance de repetir o flanelation de 2009, e não permitiria que os rivais mais abaixo passassem o Cruzeiro na classificação, enfraquecendo ainda mais o time celeste na briga.

A situação física dos jogadores e o calendário apertado exige que o Brasileirão seja colocado em segundo plano, mas o Cruzeiro alternativo precisa se impor como, por exemplo, o Grêmio tem conseguido. Todas as fichas estão nas Copas, mas é prudente manter a possibilidade de transferir algumas para o Brasileirão na mesa. Estar na Libertadores 2019, afinal de contas, é indispensável para um clube do tamanho do Cruzeiro. 

Próximo artigo:
Corinthians no Brasileirão: maiores artilheiros, vitórias e outros dados históricos
Próximo artigo:
Flamengo: Barbieri vibra com vitória e explica substituição de Vitinho
Próximo artigo:
Barcelona: Valverde e jogadores “culpam” VAR por empate com o Girona
Próximo artigo:
Campeonato Brasileiro 2018: tabela completa e classificação por rodada
Próximo artigo:
Cristiano Ronaldo não irá para a premiação do The Best, diz mídia espanhola
Fechar