Celebridade nas Filipinas, brasileiro é atração em torneio de futebol organizado por Neymar

CompartilharFechar Comentários
Daniel Matsunaga defendeu o país onde mora há mais de 10 anos na maior competição de futebol amador do mundo

Os craques Neymar e Gabriel Jesus não foram as únicas atrações dos dois dias da etapa mundial do Neyma Jr’s Five, maior torneio de futebol amador do mundo. Outro jogador que ganhou destaque foi o brasileiro Daniel Matsunaga, de 28 anos. No entanto, os holofotes voltados para ele não foram tanto pelo que ele fez com o Naxional, representante das Filipinas na competição, mas sim por ser uma celebridade no país asiático.

Nascido em Brasília, Daniel Matsunaga é filho de pai japonês e mãe brasileira. Aos 16 anos, foi para as Filipinas tentar a vida de modelo e deu certo. Por lá, venceu um reality show, fez trabalhos de cantor, modelo e ator. O jovem virou uma celebridade tanto que tem cerca de 1,6 milhão seguidores no Instagram.


VEJA TAMBÉM:


O futebol na vida de Daniel, como ele próprio conta, hoje é apenas um hobby. Há alguns anos o brasiliense tentou investir na carreira nas Filipinas, mas, em certo momento, teve que optar entre ser jogador ou modelo e acabou escolhendo a segunda opção.

“Gosto muito de futebol. Cheguei a fazer testes e passei em cinco clubes lá da primeira divisão, joguei quatro anos como profissional, mas, em certo momento, tive que optar em me dedicar pela carreira de modelo. Era difícil conciliar as duas coisas e a remuneração com o futebol é bem menor”, explicou Daniel Matsunaga em entrevista à Goal Brasil.

O brasiliense ainda disse que o nível da Série A nas Filipinas é bem inferior ao Brasil e, que em certo momento teve que optar em investir na carreira de modelo e largar o futebol.

“O nível nem se compara (com o do Brasil). A primeira divisão de lá é como se fosse a nossa quarta”, contou Daniel, que, apesar de não acompanhar muito o futebol brasileiro, é são-paulino.

No Neymar Jr’s Five, o time representante das Filipinas não conseguiu se classificar. Daniel admite que a equipe era fraca e, para piorar, não pode contar com um dos destaques da equipe, que não foi liberado pelo técnico da seleção filipina.

“Nosso time é muito jovem e ainda não tínhamos reserva, porque um não conseguiu o visto e um dos nossos principais jogadores não foi liberado pelo técnico da seleção, então foi complicado, mas valeu muito pela experiência e por ter voltado ao Brasil para rever a minha família e os meus amigos”, finalizou. 

Próximo artigo:
Campeonato Brasileiro 2017: os artilheiros e garçons da temporada
Próximo artigo:
Fla: no radar de Real e Barça, onde Lincoln se encaixaria melhor?
Próximo artigo:
Champions League: os mais indisciplinados da temporada 2017/18
Próximo artigo:
Os números, gráficos e a evolução do Flamengo no Brasileirão
Próximo artigo:
Tite já convocou 60 jogadores: veja quem são os recordistas do treinador
Fechar