thumbnail Olá,

Ex-presidente da Raposa afirma que se fosse ainda Presidente do clube já teria negociado meia argentino

Em entrevista a rádio 'Itatiaia', o ex-Presidente do Cruzeiro, Zezé Perrella afirma que já teria vendo Montillo caso fosse ele ainda o mandatário na Raposa. Para o dirigente, que segue parado desde que deixou o comando da equipe, comandante do Cruzeiro não pode ter medo da torcida e precisa fazer o que é melhor para o clube:

“Ele pediu para não vender, tinha feito um compromisso com a torcida, dizendo que não ia vender. E acho que deveria vender agora. Eu nunca tive medo de torcedor. Eu sempre fiz o que tinha de fazer e nunca atrasei salário em 17 anos que lá estive”, observou Zezé Perrella.

O ex-dirigente se referiu ao fato do clube ter atrasado o salário no início desta temporada e lembra que houveram propostas interessantes por Montillo:

“O Gilvan fez um compromisso com o torcedor de não vender o Montillo. Eu tenho uma visão de futebol bem mercantilista mesmo. Acho que clube de futebol tem de ser tratado como empresa, tem conta para pagar”, afirmou o ex-presidente.

“Eu poderia ter vendido, porque ainda era o presidente quando a proposta chegou, optei por não vender atendendo um pedido do doutor Gilvan, que disse que ia fazer um programa sócio-torcedor, que ia conseguir resolver as coisas. Se tivéssemos vendido o Montillo, o Cruzeiro tinha 60% do passe, são seis milhões de euros, que hoje são 15 milhões, os atrasos de salários não teriam ocorrido”, acrescentou.

Segundo Perrella, negociar jogadores é uma obrigação para o clube manter-se com o caixa equilibrado.

“Eu tenho a minha maneira de fazer as coisas. Nunca tive medo de torcedor, o torcedor vai ficar de cara feia, mas quem tem de pagar as contas somos nós dirigentes. A torcida poderia até ajudar um pouco mais agora, aderindo ao programa sócio-torcedor, porque somos oito milhões de torcedores”, ressaltou.

Para Perrella manter jogadores não é primordial para a conquista de títulos. Zezé lembra de outras negociações que ocorreram no passado do clube:

 “Eu acho que uma andorinha só não faz verão. Nós já vendemos o Fred, vendemos o Ronaldo Fenômeno, vendemos tantos jogadores e ganhamos tantos títulos em cima dessa política”, completou.

Relacionados