thumbnail Olá,

Argentino comentou premiação que recebeu no Brasil

Agraciado com um dos prêmios do Troféu Mesa Redonda, da TV Gazeta, o meia Juan Riquelme se disse muito honrado em receber o troféu. Em entrevista à TyC Sport, o argentino ficou feliz em saber do seu reconhecimento além da fronteira.

"Tenho a sorte de gostarem do meu futebol no Brasil. Me deixa muito orgulhoso", começou.

"Quero dizer que fui bem na Copa Libertadores, e isso me deixa feliz. Foi um dia muito lindo para mim. Estar em uma festa do futebol brasileiro, rodeado de grandes jogadores e ser premiado como um dos melhores da Copa foi um momento especial."

Sem jogar há quase meio ano, o camisa 10 não descarta voltar a jogar pelo Boca Juniors, e nega qualquer tipo de insatisfação com a diretoria.

"Eu estou bem, sempre fui muito claro. Disse que vou estar sempre à disposição do Boca, seja com 40, 50, 60, 70 ou 80 anos. Mas nunca garanti que voltaria a vestir o calção do clube de novo."

"Me sinto bem para voltar a jogar. Não foi minha decisão estar parado por 5 meses. O presidente do Boca (Daniel Angelici) disse isso em uma coletiva de imprensa. Demoraram para arrumar a documentação quando havia a possibilidade de eu seguir jogando", prosseguiu.

Nos últimos dias, o próprio Riquelme afirmou que teve contato com representantes do Santos, interessados em seu futebol. E fica à disposição para conversar com outras equipes, como já ocorreu no passado.

"Vários clubes entraram em contato comigo. Vou ver se algum me empolga e me desperta interesse. Mas quero ficar bem, e ver se posso seguir jogar com prazer por mais algum tempo. Se aparecer algum clube que me empolgue, conversarei com minha família e ver o que acontece."

"[O lateral-esquerdo] Juan Pablo Sorín me pressionou para que eu fosse para o Cruzeiro. Mas o Boca demorou para assinar os documentos da minha renovação."

"Grêmio e Cruzeiro quiseram me contratar. Mas tive que dizer que não poderia falar com eles por causa do meu contrato com o Boca. Naquele momento, eu queria jogar lá [no Brasil], tinha decidido isso", acrescentou.

Relacionados