thumbnail Olá,

Goal.com Espanha apurou detalhes da negociação em que o clube merengue tentou, sem sucesso, a contratação do brasileiro

EXCLUSIVO
Por Martín del Palacio | Editor-Chefe do Goal.com Espanha

É uma novela que cativou o mundo nos últimos três anos. Gastaram-se rios de tinta tratando de adiantar o futuro destino de Neymar, o astro brasileiro de 20 anos, por quem brigam os maiores clubes do planeta. Em um momento, seu futuro parecia selado com o Real Madrid, mas o próprio clube fechou essa porta e agora suas cores parecem próximas de serem o azul e grená do arquirrival. Goal.com traz os detalhes da apaixonante saga, desde o início.

O interesse do Real Madrid pelo astro brasileiro começa com a contratação de Robinho pelo time merengue. Junto com ele, aterrissa um menino de 13 anos, Neymar, a quem o representante de ambos, Wagner Ribeiro, sabedor de seu impressionante talento, quer colocar na maior vitrine do mundo. Impressionados, Florentino Pérez e seu grupo de olheiros seguem com interesse a carreira do jogador e, quando ele completa 17 anos, passam à ação.

Ribeiro passava por uma situação complicada neste momento. Acabara de separar-se de sua mulher, que o havia deixado em uma situação financeira difícil. Em troca de assegurar que o jogador vá para o Real, o presidente merengue lhe empresta dinheiro, com a promessa de perdoar-lhe a dívída ou compensá-la no momento da materialização da transferência.


Rivais sul-americanos | Mas Messi e Neymar podem ser companheiros em breve

A partir deste momento, o representante converte-se, na prática, em um agente do clube, convencendo Neymar a vestir-se de branco. Com a concordância do jogador, Florentino oferece ao Santos o valor da cláusula rescisória do jovem craque, mesmo que a negociação pareça difícil, já que o empresário se recusa a fazê-la à vista e propõe o pagamento a prazo.

A principal dificuldade, porém, tem a ver com o momento da transferência. O Santos solicita ao Real Madrid a permanência do jogador até 2013, para que participe no Mundial de Clubes e no centenário da equipe, em abril deste ano, para o qual prepara uma grande festa com a presença de estrelas do passado e do presente santista. Pérez se nega e condiciona a transferência a que ela seja imediata. Para desbloquear a situação, as partes decidem fazer uma chamada de conferência, que definiria o futuro da negociação.

E essa conferência realmente definiu. Os participantes da chamada, que realizou-se em meio ao ano passado, foram: Florentino, Julio Senn e José Ángel Sanchez por parte do Real, o pai de Neymar, Neymar e Wagner Ribeiro por parte do jogador, o presidente do Santos, Luis Álvaro Ribeiro, e outros representantes do clube brasileiro. Naquele momento, o jogador ainda tinha algumas dúvidas sobre se era o momento adequado de sair do Brasil, já que o Santos ainda tinha o Mundial de Clubes a disputar em dezembro. Seu pai decide comentar estas dúvidas em voz alta no início da reunião. Florentino, ao invés de responder 'vendendo' o clube ao jogador e dando as vantagens de ir ao futebol espanhol para sua carreira, irrita-se com a intervenção e reprime a Neymar "por não entender que o Real Madrid é o maior clube do mundo". O dirigente manifesta que o jogador deveria sentir-se agradecido com o interesse e que, no caso do fechamento da transferência, em nenhum caso ele teria lugar garantido no time titular.

Fez-se um silêncio embaraçoso na linha, que durou vários segundos. Wagner Ribeiro tentou relaxar o ambiente, mas foi impossível. A relação com o Real Madrid estava danificada de forma quase irreparável
 
Fez-se um silêncio embaraçoso na linha, que durou vários segundos. Wagner Ribeiro tratou de relaxar o ambiente, mas foi impossível. A relação estava danificada de forma quase irreparável. O jogador e seu pai saíram muito chateados e começaram a questionar-se sobre a necessidade de ir à Europa. O Santos, por sua vez, decide amarrar o jogador a qualquer custo para o curto prazo e, pensando no futuro, abre a porta a Sandro Rosell, que não estava na briga por Neymar por causa da relação entre o empresário do jogador e Florentino Pérez.

Ao saber da história, o presidente do Barcelona viajou ao Brasil e reuniu-se com Neymar pai e filho. Disse-lhes que no clube blaugrana o jovem jogador sentiria-se como se estivera em casa e estava disposto a esperá-lo, não havia pressa para que viajasse à Espanha. Desde então, a postura do entorno do atacante mudou por completo. Não houve mais referências ao Real Madrid e fala-se com total admiração do Barça, que é visto como o destino perfeito para o jovem prodígio.

Enquanto isso, o Santos seguia com sua tentativa de conseguir dinheiro para continuar com o atacante. Com a ajuda de vários patrocinadores, consegue lhe oferecer o melhor contrato da história do futebol brasileiro, com um salário apenas um pouco inferior ao que lhe havia oferecido Florentino Pérez. Ao mesmo tempo, contando com a ajuda do Ministério dos Esportes, convence o jogador dizendo que, se permanece, será o atleta brasileiro de maior renome vivendo no país e, aproveitando o excelente momento econômico do Brasil, lhe choverá popularidade e dinheiro em contratos de publicidade.

A postura do entorno do atacante mudou por completo. Não se faz mais referência alguma ao Real Madrid e fala-se com total admiração do Barça

Neymar decide aceitar e renova até 2014, com a ideia de assinar livre com um clube europeu ao fim de seu contrato. A cláusula rescisória passa de R$45 milhões para R$60 milhões. Além disso, a percentagem de direitos de imagem que o clube retém sobre o jogador baixa de 30 para 10%. Como cereja no bolo, Neymar desliga-se por completo de Wagner Ribeiro, o que faz com que o Real Madrid fique descartado por completo no futuro do atacante.

Mesmo assim, depois da goleada sofrida pelo Santos na final do Mundial de Clubes, contra o Barcelona, o jogador começa a perguntar-se se é realmente proveitoso ficar tanto tempo no Brasil. Começam as conversas para tentar adiantar sua saída para 2013, uma data que também convém ao clube, que assim poderia cobrar o montante da cláusula rescisória. Se Neymar sai no ano seguinte, o Santos não recebe nada.

Mesmo com as especulações jornalísticas de que Neymar já tem um acordo com o Barcelona, ainda não há nada de concreto, por mais que tanto Rosell quanto o jogador estejam convencidos de que a união entre ambos é só uma questão de tempo.

Relacionados