Biro Biro, Eduardo, Samuel... Quem pode ser aproveitado pelo Fluminense em 2016?

Com uma lista extensa de jogadores emprestados, clube já inicia planejamento para a próxima temporada, e alguns jogadores podem ganhar oportunidade no Tricolor

Se, no início de 2015, a solução encontrado pelo Fluminense para superar a saída da Unimed foi a aposta nas categorias de base, na próxima temporada o planejamento não será diferente. Com uma lista longa de jogadores emprestados no Brasil e na Europa, a diretoria tricolor tem a tradição de observar e aproveitar esses atletas, e alguns nomes já despontam como "favoritos" para ganhar essa chance em 2016.

O jogador que traz mais esperança para a torcida é o atacante Biro Biro. Contratado em 2013 após se destacar na base do Nova Iguaçu, ele foi rapidamente alçado para os profissionais e encontrou destaque na reta final do Brasileirão daquele ano, mas não teve um 2014 tão brilhante e acabou liberado para a Ponte Preta, onde é o grande destaque da equipe paulista, que briga na parte de cima da tabela.

O grande exemplo é o de Wellington Nem. Revelado pelo Fluminense, o jovem não encontrou espaço no time profissional e foi emprestado para o Figueirense. Em Santa Catarina, deixou de ser meia e se transformou em ponta para conquistar o prêmio de revelação do Brasileirão 2011. Naturalmente, virou uma peça fundamental com Abel Braga e, em parceria com Fred, atormentou as defesas adversárias em 2012 na campanha do título brasileiro tricolor.


Biro Biro pode se transformar no novo Wellington Nem? (Foto: Nelson Perez/Fluminense F.C.)

Biro Biro tem o mesmo potencial para "estourar" em 2016. Suas atuações em Campinas atraíram interesse de outros times e, apesar de declarar que poderia seguir na Ponte, parece certo que será aproveitado nas Laranjeiras. Ele deve ocupar o espaço deixado por Lucas Gomes, que dificilmente vai renovar o seu contrato, mas ganhará mais chances no time.

Para a mesma posição, dois exemplos também saltam aos olhos dos tricolores. Marcos Júnior e Gustavo Scarpa também precisaram ganhar experiência em outros times antes de realmente conseguirem se destacar no clube. A diretoria vê com bons olhos essa saída para desenvolver os atletas longe de sua casa, com acompanhamento técnico e pessoal dos dirigentes.

Outros jogadores também podem ser aproveitados na equipe no ano que vem - ou pelo menos servirem como moeda de troca para a contratação de reforços. Esse é o caso de Samuel, que atualmente está no Sport. O atacante já teve bons momentos no Fluminense, mas também nunca ganhou a confiança para permanecer. Só que, com a saída de Michael, ele pode ocupar o seu lugar - vale desacar que Eduardo Baptista era técnico do Leão.


Confira os números de Samuel no Brasileirão 2015:


Apesar disso, o jogador, que está no banco de reservas, tem a confiança da diretoria pernambucana, que segundo algumas informações já se movimenta para mantê-lo emprestado, destacando que o Tricolor pode tentar a contratação de alguma peça de seu time. O Fluminense não se pronunciou oficialmente, mas, por enquanto, o jogador retorna normalmente.

A lista de nomes emprestados é extensa e outros também podem ganhar uma oportunidade - caso do meia Eduardo, que lidera a Série B em assistências com a camisa do Bahia. Com a saída iminente de Gerson e a situação ainda indefinida de Vinícius, que só tem contrato até dezembro, o atleta poderia ocupar esse espaço vazio.


Eduardo ganhou poucas chances nos profissionais do Flu (Foto: Nelson Perez/Fluminense F.C.)

Ainda completam nomes como Elivélton, Fernando, Igor Julião e Wellington Carvalho, entre outros. Ao todo, são mais de 20 jogadores que estarão a disposição no início de 2016. Ou seja, opções não vão faltar se a diretoria tricolor optar por um planejamento mais econômico, mas dificilmente um grande número desses atletas serão aproveitados para a temporada.