thumbnail Olá,

Goal relembra a grande temporada do futebol europeu com os onze nomes que fizeram a diferença durante a Champions

Por Chris Myson
Goal.com Internacional

Mais uma temporada emocionante da Champions League chega ao fim, com a dramática vitória do Bayern de Munique sobre o Borussia Dortmund por 2 a 1, no Wembley, no último sábado.

O triunfo do Bayern na final entre alemães coroa um ano notável da competição continental, que teve os gigantes Real Madrid e Barcelona eliminados nas semifinais, e nenhum representante inglês classificado às quartas.

Nossa equipe, formatada num 4-2-3-1, segue alguns critérios básicos. Os jogadores devem ter atuado pelo lado do campo em que estão abaixo listados, e são os que tiveram as melhores atuações com base na avaliação feita pelo Goal ao longo de toda a competição. Foram levados em consideração apenas aqueles que chegaram até as quartas-de-final.

Sem mais delongas, a Seleção do Ano da Champions League do Goal:

GOLEIRO
WILLY CABALLERO
MÁLAGA

O estreante Málaga foi uma das surpresas da última edição, atingindo as quartas-de-final até pararem no Borussia Dortmund em uma decisão cheia de polêmicas.

Fundamental para este feito foi o goleiro argentino Willy Caballero. As atuações do goleiro em ambas as partidas contra o time de Jurgen Klopp inspirou o resto das companheiros, e foi um dos motivos pelos quais os Boquerones quase chegaram entre as quatro melhores equipes do torneio.

DEFESA
PHILIPP LAHM LEONARDO BONUCCI
THIAGO SILVA GIORGIO CHIELLINI
BAYERN DE MUNIQUE
JUVENTUS PSG JUVENTUS

Philipp Lahm foi o homem que levantou o troféu para o Bayern de Munique ao final da temporada em que mostrou mais uma vez porque é um dos laterais mais consistentes do futebol mundial. Um gigante nas duas partidas contra o Barcelona, pelas semifinais.

A campeã italiana Juventus permitiu apenas oito gols em dez partidas durante o torneio, e Leonardo Bonucci foi uma das peças-chave para que isto acontecesse. Os comandados de Antonio Conte foram eliminados nas quartas-de-final, mas as atuações do zagueiro foram suficientes para que ele desbancasse Dante após a partida ruim do brasileiro na grande decisão contra o Dortmund.

Enquanto isso, o Paris Saint-Germain do técnico Carlo Ancelotti, mais uma das boas surpresas do ano, chegando às oitavas-de-final onde acabaram eliminados no saldo qualificado para o Barcelona. Thiago Silva, mais uma vez, fez uma temporada digna do grande zagueiro que é, o que ficou claro na série contra o poderoso adversário catalão.

Ao lado de Bonucci e Andrea Barzagli estava Giorgio Chiellini, a terceira parte do paredão defensivo da Juve que brilhou na temporada. Por fazer o lado esquerdo da defesa bianconera no 3-5-2 de Antonio Conte, Chiellini acabou ficando com a lateral na nossa Seleção.

MEIO-DE-CAMPO
BASTIAN SCHWEINSTEIGER ARTURO VIDAL
BAYERN DE MUNIQUE
JUVENTUS
ARJEN ROBBEN MARIO GÖTZE CRISTIANO RONALDO
BAYERN DE MUNIQUE
BORUSSIA DORTMUND REAL MADRID

A dupla formada por Bastian Schweinsteiger ao lado de Javi Martínez na base do meio-de-campo do Bayern foi o alicerce do sucesso dos alemães na Champions League. A dupla foi fundamental para as vitórias sobre Juventus, Barcelona e Dortmund, que garantiram o quinto troféu continental da história dos Roten.

Indispensável tanto no aspecto ofensivo quanto defensivo, o chileno Arturo Vidal se colocou como peça fundamental para o futuro próximo da Juventus. Não fosse ele, a equipe sequer teria conseguido superar o então campeão Chelsea na fase de grupos, já que o meia marcou gols importantes tanto em Turim quanto em Londres.

As 'amareladas' em jogos importantes são um estigma para o holandês Arjen Robben. Quer dizer, eram até o último sábado: depois de falhar em duas chances claras de gol, o ponta deu o passe para o gol que abriu o marcador e balançou as redes nos últimos minutos da final, superando o Dortmund e coroando uma grande temporada para o jogador.

As últimas semanas foram tumultuadas para Mario Götze. Após anunciar a transferência para o rival Bayern, o jovem acabou sofrendo uma lesão nas semifinais que o tiraram da decisão em Londres. O que não diminui o tamanho de sua contribuição para o vice-campeonato do Dortmund, já que foram de seus pés que nasceram as principais jogadas da equipe na goleada histórica sobre o Real Madrid. Atuação que vai permanecer na memória de muitos.

Cristiano Ronaldo fez mais um grande torneio, atingindo a marca de 50 gols em todas as suas participações na Champions. Ele marcou nas duas partidas que levaram o Real a superar o Manchester United nas oitavas, parte dos doze gols que o deram o título de artilheiro da competição.

ATAQUE
LIONEL MESSI
BARCELONA

Lionel Messi pode não ter embolsado mais uma medalha de campeão da Champions, mas mostrou a eficiência de sempre que o colocou entre os grandes da história da competição. Foi fundamental para a classificação árdua do Barça contra o PSG nas oitavas, ainda que seus problemas com lesão acabassem comprometendo sua performance contra o Bayern nas semis. Terminou a competição com oito gols, que levaram sua contagem a 59, um pouco mais próximo de Raul, o maior artilheiro da história do grande torneio europeu.

DÊ SUA OPINIÃO

O que você achou de nossa Seleção do Ano da Champions League? Os onze jogadores melhor avaliados mereceram o reconhecimento, ou existem outros candidatos mais aptos que acabaram ficando de fora? Nos conte o que você achou e participe da discussão comentando abaixo, ou interagindo conosco pelo Facebook e Twitter.

Relacionados