thumbnail Olá,
Kaká custou mais que um BVB inteiro: Como o Dortmund ensinou o Real a vencer sem dinheiro

Kaká custou mais que um BVB inteiro: Como o Dortmund ensinou o Real a vencer sem dinheiro

Robert Lewandowski. Borussia Dortmund - Real Madrid

Os homens de Jurgen Klopp humilharam os gigantes da Espanha apesar de um orçamento curto para contratações e de uma quase falência há menos de dez anos

COMENTÁRIO
Por Enis Koylu

Foi uma semana avassaladora para o futebol alemão. Terça-feira foi o dia do Bayern de Munique, com uma vitória por 4 a 0 sobre o Barcelona e a audaciosa captura de Mario Götze do arquirrival Borussia Dortmund. Parecia que o futuro era inteiramente bávaro e que o BVB já podia se retirar para um cantinho.

Mas a quarta-feira foi totalmente diferente. Com a Espanha ainda de ressaca do resultado acachapante da noite anterior, o Real Madrid tinha nas mãos a chance de limpar a honra do país no Signal Iduna Park. Mas os homens de Jurgen Klopp provaram seu valor, saindo de campo com uma vitória de 4 a 1 sobre os atuais campeões espanhois.

O que o Dortmund tem feito nos últimos anos não é nada além de fenomenal. À beira de uma completa falência há menos de uma década, eles agoram tem um pé na porta da final da Liga dos Campeões - e tudo graças aos seus próprios esforços.

O campeão alemão deposto não teve a vantagem de um benfeitor bilionário ou um técnico super cobiçado no comando - de fato, muitos tiveram dúvidas se Klopp seria capaz de reeguer o time e devolvê-los ao echelon da Bundesliga. O que a equipe fez desde então é mostrar o verdadeiro valor de espírito.


Febre amarela | O BVB deu uma verdadeira lição a todo o futebol europeu

De muitas maneiras, o BVB é a completa antítese do Real Madrid. Um clube famoso pelos seus projetos Galáticos, o gigante espanhol transformou em hábito comprar os melhores jogadores do planeta. De Alfredo Di Stéfano a Cristiano Ronaldo, uma parcela dos melhores-de-todos-os-tempos do esporte tiveram suas passagens pelo Santiago Bernabéu em algum momento.

O atual time do Borussia Dotmund, por outro lado, é baseado na juventude. Nuri Sahin, a mente brilhante por trás do triunfo da Bundesliga em 2011, era um garoto local que subiu para o time principal passando por todas as divisões de base do clube e, além de um curto período de empréstimo na Holanda, passou a carreira inteira no Westfalenstadion antes de uma transferência (ironicamente) para o Real.

Na temporada seguinte, sem o turco, o time teve Shinji Kagawa e Robert Lewandowski, que, juntos, custaram aos cofres do clube 5.1 milhões de euros (R$11.7 milhões). A dupla deu um passo além e o BVB conseguiu um segundo título consecutivo e um recorde de melhor pontuação da história.

 OS TÍTULARES DO DORTMUND
Weidenfeller
Pisczek
Subotic
Hummels
Schmelzer
Gundogan
Bender
Kuba
Gotze
Reus
Lewandowski
Total
De graça
De graça
€4.5M
€4.2M
De graça
€5.5M
€1.5M
€3.05M
De graça
€17.1M
€4.75
€40.6M
 OS TITULARES DO REAL MADRID
Lopez
Ramos
Pepe
Varane
Coentrao
Khedira
Alonso
Ozil
Modric
Ronaldo
Higuain
Total
€3.5M
€27M
€30M
€10M
€30M
€14M
€35.4M
€18M
€30M
€94M
€12M
€303.9M
É claro, enquanto o BVB se deleitava em sua glória doméstica, o Real curtia o mesmo na Espanha. Liderados por um Cristiano Ronaldo de 94 milhões de euros (R$216.3 milhões), habilmente apoiado por outras aquisiões custosas como Karim Benzema, Fábio Coentrão, Sérgio Ramos, Xabi Alonso e Angel Di Maria, los Blancos destruíram alguns recordes domésticos também, e acabaram com o domínio do Barça no Espanhol.

E você poderia pensar que um encontro entre os dois clubes que tiveram temporadas tão boas seria um duelo equilibrado. Mas não foi. O Dortmund pressionou e importonou o adversário à submissão, com Lewandowski, Ilkay Gundogan e Marco Reus tendo atuações fantásticas.

Foi uma verdadeira humilhação para o Real Madrid, um time que parecia pronto para conquistar sua décima Champions League. Luka Modric, a maior contratação do clube para a temporada por 'humildes' 30 milhões de euros (R$69 milhões), foi um anônimo durante todo o jogo, anulado por Gundogan, que custou ao Dortmund 1/6 deste valor.

E o mais ridículo é, o croata foi uma contratação barata diante do padrão Madrid. Kaká, que só apareceu como titular dez vezes na temporada, custou mais, sozinho, do que a equipe inteira do Dortmund junta. Mats Hummels, Reus e Götze combinados, recebem o mesmo que Cristiano Ronaldo.

Já que o sonho da 'Décima' parece bem mais distante agora, o Real pode olhar para o Borussia Dortmund com inveja. Eles podem até ser avaliados como valendo quase o dobro do que os rivais alemães (475 milhões de euros contra 254 milhões), mas não conseguem replicar o que o 'azarão' tem aos baldes: espírito, paixão e senso de união.

A históris do Borussia Dortmund serve de esperança para qualquer clube. A caminho da provável final da Champions League. eles já deixaram para trás Manchester City e Málaga, dois clubes apoiados em dinheiro árabe, e o também edinheirado Shakhtar Donetsk.

Se conseguirem derrotar o Bayern de Munique na decisão da maior competição interclubes do planeta, será algo quase poético. Os bávaros venceram a batalha na Alemanha nesta temporada e também venceram a briga pela assinatura de Götze, mas conquistar a Champions League seria um feito para apagar qualquer coisa.

O título vem sendo monopolisado pela elite econômica nos últimos anos, com Chelsea, Barcelona, Manchester United e Milan entre os recente campeões, mas o BVB seria um sopro de ar fresco, particularmente em tempos de Fair Play financeiro.

O dinheiro pode comprar estrelas, mas não pode comprar amor incondicional.


Siga Enis Koylu no

Relacionados