thumbnail Olá,

A contratação de Mario Balotelli pelo Milan ajuda a reacender na Itália uma chama que estava quase se apagando com a perda de grandes craques nos últimos anos

COMENTÁRIO
Por Kris Voakes | Correspondente de Futebol Italiano

Ele está de volta! A confirmação da transferência de Mario Balotelli do Manchester City para o Milan na tarde de terça-feira, dependendo apenas dos exames médicos, representa um grande passo para os Rossoneri rumo à mudar a face do seu elenco. Mais até do que isso, traz de volta um pouco dos holofotes que foram gradativamente sendo focados para fora da Serie A nos últimos anos.

Com as perdas de grandes nomes como Zlatan Ibrahimovic, Samuel Eto'o, Wesley Sneijder e Thiago Silva nos últimos anos, a liga italiana sofreu mais do que qualquer outra ao mesmo tempo em que o mundo do futebol caminha lentamente para se adequar às regras do Fair Play Financeiro. Mas, com o retorno de Balotelli depois de dois anos e meio fora do país, manchetes dentro e fora do campo estão garantidas.

'Super Mario' exige atenção. Ele é uma das faces mais rentáveis do futebol moderno, e como tal representa a oportunidade perfeita para a Serie A ostentar suas melhores mercadorias de uma maneira como ainda não conseguiu. Não há nada que atraia mais torcedores do que figuras talentosas e controversas. Há muito tempo isto é uma regra do futebol, e uma que somente se fortalece nessa era de escrutínio constante. Ele pode ter um conjunto de habilidades muito diferente das do sueco que irá substituir no Milan, mas, de muitas maneiras, Balotelli é o novo Ibra da Lega Calcio.

Contratação de peso | A captura de Balotelli é uma grande vitória para o Milan

Ele retorna em um momento em que o Milan está revelando alguns jovens valores que dão esperança para o futuro, e, em meio a inúmeras jovens estrelas sendo formadas em Milanello, Balotelli é, sem dúvida, um talento que se destaca. Suas cabeçadas certeiras e arrancadas potentes na semifinal da Eurocopa 2012 contra a Alemanha foram evidência do quão explosivo ele pode ser. Ele é o vencedor-de-jogos que faltou ao Milan e ao Calcio em alguns momentos nesta temporada, e, tendo provado tanto naquela noite em Varsóvia quanto na assistência dada a Sergio Aguero para o gol do título do Manchester City na Premier League, ele não se assusta com os grandes momentos e as grandes pressões que os acompanham.

Balotelli terá pessoas contra e a seu favor depois de acompanharem sua passagem por Eastlands, e não apenas pela sua capacidade de estampar manchetes em tabloides com sua ética fora do campo que inclui levar de volta à escola um garoto que era vítima de bullying, assim como o famoso incidente envolvendo uma caixa de fogos de artifício no seu banheiro. Mas ele agora parece ter encontrado a paz interior no timing perfeito.

Aos 22 anos, Balotelli está prestes a atingir o pico de sua forma. Se ficar em San Siro tempo suficiente para cumprir seus quatro anos e meio de contrato, ele dará de presente à Curva Sud os melhores anos de uma carreira que promete muito. Seu lado explosivo precisa ser melhor canalizado - literalmente - mas assim como com todos os gênios imperfeitos, o lado bom de Balotelli geralmente compensa o ruim.

Sempre que machucado, suspenso ou simplesmente sentindo falta de casa, Balotelli passava a maior parte do seu tempo livre do Manchester City em Lombardy. Ainda era a sua casa, mesmo que ele não fosse mais um jogador da Inter. Agora, ele está de volta ao lugar onde pertence, e o Milan e a Serie A só tem a ganhar.

Seja bem vindo de volta, Mario.

Relacionados