thumbnail Olá,

Qual a importância do jogo desta quarta-feira para os hermanos? Confira a opinião de nosso colega do Goal.com Argentina

POR SEBÁSTIAN FERNÁNDEZ
Goal.com Argentina

A seleção argentina teve um ano muito positivo, podendo ver a melhor versão de Lionel Messi em toda sua carreira vestindo a camisa celeste e branca. Sob sua liderança, o conjunto dirigido por Alejandro Sabella se consolidou na liderança das Eliminatórias sul-americanas, dando a impressão de ter encontrado não só uma equipe, como também um grupo de atletas que se complementa atua em seu potencial máximo.

Nesse contexto, a partida contra o Brasil, válida pelo Superclássico das Américas, parece desnecessária, sem um sentido válido. No entanto, está claro que Sabella, um treinador dos mais cautelosos, aproveitará a oportunidade para observar os mínimos detalhes, e acrescentar novos detalhes que possam ser aproveitados no futuro.

Vários jogadores desta seleção, formada por argentinos locais e que atuam no Brasil, ganharam oportunidade nesta partida, em especial. É provável que a maioria dos que estarão hoje à noite no campo do Boca Juniors não consiga se projetar a curto prazo na equipe de Messi e cia. Alguns deles, no entanto, tem recebido oportunidades também na seleção principal, casos de Pablo Guiñazu, Hernán Barcos, Leandro Desábato e Juan Manuel Martínez.

Outro exemplo é o de Gino Peruzzi, convocado para o último compromisso das Eliminatórias, mas cortado antes da partida devido a uma lesão. O atleta do Vélez é uma boa alternativa para a vaga da lateral-direita, posição para a qual Sabella tem pouquíssimas opções: Pablo Zabaleta, o atual titular, é uma delas.

Um jogo entre Argentina e Brasil sempre gera atrativos, além que os nomes que compõem as duas seleções. Um clássico, por si só, já é um elemento motivador. Para Sabella, servirá para observar jogadores, tanto dentro como fora de campo. Poderá ver como se comportam, como rendem e como reagem às mais diversas situações que ocorrem no entorno de uma partida tão importante.

É um ótimo banco de dados para futuras convocações, quando um dos titulares não poder jogar. É isso que o técnico terá em mente para a partida de hoje, para além do resultado e das críticas que possam surgir após um rendimento insatisfatório. Foi o que aconteceu na partida em Goiânia, por exemplo, quando Sabella foi bastante criticado pela escalação defensiva, e pela derrota por 2 a 1.

Relacionados