thumbnail Olá,

Jogadores e comissão técnica do Timão garantem que não entregarão a partida contra o Tricolor de Aço para prejudicar o Palmeiras na luta contra o rebaixamento

POR FERNANDO H. AHUVIA - DIRETO DE SÃO PAULO

Dia 28 de novembro de 2010, sob gritos da própria torcida de “entrega, entrega” e “perder, perder, é o melhor para sobreviver”, o Palmeiras foi derrotado de virada para o Fluminense, por 2 a 1, na Arena Barueri, em jogo válido pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro de 2010. Aquela altura, o time carioca disputava ponto a ponto com o Corinthians o título da competição nacional.

Agora, dois anos depois, o Verdão espera contar com a colaboração do Timão para ficar mais próximo da permanência na Série A do Brasileirão. Entre os torcedores corintianos, há quem seja a favor de que o time entregue o jogo e há quem condene tal atitude.

No momento, seis pontos separam o Palmeiras, 18º colocado, do Bahia, primeiro time fora da zona de rebaixamento. Mais tarde, essa diferença pode cair para três pontos. Para isso, o time alviverde precisará vencer o Cruzeiro, às 18h30, e torcer por uma ajuda do arquirrival Corinthians, que enfrenta o Tricolor baiano no mesmo horário.

TIMÃO GARANTE SERIEDADE

Entre os jogadores e a comissão técnica do Corinthians o discurso é de seriedade e todos garantem que a equipe não pensa em entregar a partida contra o Bahia para prejudicar o rival. Perguntado sobre o tema, o técnico Tite falou em dignidade.

- O Corinthians vai para o jogo com a mesma dignidade do presidente Mário Gobbi, do vice Roberto de Andrade, do diretor Duílio Monteiro Alves, do grupo de atletas e do técnico, que tem 51 anos e pode olhar para trás com orgulho. Eu sei o lado do torcedor, mas quero pessoas dignas e de caráter representando o meu clube. É esse o sentimento que o torcedor tem – declarou Tite.

O atacante Martínez, que terá uma nova chance entre os titulares após ter retornado da seleção argentina, só pensa em fazer uma boa partida para tentar garantir uma vaga entre os titulares no Mundial de clubes da Fifa, em dezembro, no Japão.

- Na Argentina nunca aconteceu isso. Tem de ter o respeito. São dois clubes grandes, não podemos pensar em entregar o jogo. Jogador não pode pensar assim, tem que ganhar e fazer o melhor para o Corinthians, sem pensar em ajudar o Palmeiras ou não – afirmou o camisa 7.

ÚLTIMA CHANCE AOS JOGADORES POUCO UTILIZADOS

Como prometido anteriormente, o Corinthians novamente entrará em campo com vários desfalques por conta da preparação para o Mundial. Alessandro, Fábio Santos e Ralf, e Paulinho, que receberam folga, só voltam contra o Vasco.

Na zaga, Anderson Polga substituirá o poupado Paulo André e atuará pela primeira vez como titular. Na lateral esquerda, o jovem Denner também receberá a primeira oportunidade de começar jogando no time principal.

Na frente, as novidades são as entradas de Martínez e Guerrero. Danilo, com um corte na região do tornozelo direito, foi vetado pelo departamento médico. O Corinthians terá a seguinte formação: Cássio, Edenílson, Anderson Polga, Wallace e Denner; Guilherme Andrade, Guilherme, Romarinho, Douglas e Martinez; Guerrero.

PALMEIRAS ESPERA AJUDA DO RIVAL

Do outro lado, os jogadores do Palmeiras sabem que uma vitória do Bahia sobre o Corinthians pode prejudicar bastante o clube na briga contra a degola. Para o zagueiro Maurício Ramos, o Verdão precisa pensar primeiro em conquistar os três pontos diante do Cruzeiro. Depois, se o rival contribuir com uma vitória no Pacaembu, melhor ainda.

- Neste momento, temos de pensar em fazer a nossa parte. Temos de fazer o dever de casa que é ganhar do Cruzeiro aqui em Araraquara. Se o Corinthians ganhar do Bahia, vai ser legal porque ficaremos mais próximos dos baianos - disse o zagueiro.

DEIXE SUA OPINIÃO



E você, torcedor corintiano, qual a sua opinião? O Timão deve dar o troco, entregar a partida para o Bahia e ver o rival mais próximo do rebaixamento ou não vale a pena tomar tal atitude?

 


Relacionados