Risco de cair? Flamengo sobe de produção contra Atléticos

Depois de quatro derrotas, Fla vira o jogo e faz sete pontos nas últimas três rodadas. Briga contra o rebaixamento vai ficando para trás. Entenda o porquê e por quem.
Ah, o Brasileirão. Campeonato irregular que só ele. Veja só você o sentimento do torcedor flamenguista acordando hoje pela manhã, abrindo os jornal. Satisfeito com seu time, algo raro nos dias de 2012.  Foram semanas de lamento. O Flamengo, esse time que estampa as capas dos jornais de hoje, ficou quatro jogos sem vencer, conquistou míseros dois pontos em um universo de 18 disputados e hoje é aclamado. Pudera, venceu os dois últimos jogos, conquistou sete dos últimos nove pontos e livrou-se ao menos por algumas rodadas, do fantasma da briga contra o rebaixamento. Seria o Brasileirão um campeonato para lá de esquizofrênico? Seria o Flamengo um time de altos e baixos? Uma vitória contra o Atlético-MG, outra contra o homônimo de Goiás. Goal.com analisa, e te mostras os porquês.

Se livrando do risco de cair. Por quê? Por quem?

Em certo momento, duas rodadas atrás, o Flamengo chegou a ficar há um pontinho de distância do Z-4. Hoje, após a bela vitória diante do Atlético-MG, em jogo adiado da 14ª rodada, a realidade é bem diferente. Passaram somente dez dias, mas o Fla já vê o Sport sete pontos atrás. Mais do que isso porém, olhar para trás é dar certezas ao torcedor que o time continuará sendo um dos grandes que nunca caiu.

O 10º lugar e os 34 pontos conquistados dão o tom: se depender dos anos anteriores é impossível o Flamengo cair. Se o time carioca sucumbir, terá feito uma tragédia inédita.

De 2006 até 2011, período onde o Brasileirão foi submetido à mesma forma, com mesmo número de participantes e de times rebaixados à Série B, nunca um time com a campanha atual do time de Dorival foi rebaixado. Claro que os 34 pontos ainda não garantem nada, mas dão o tom de que o Fla já é um dos times fora dessa briga. De acordo com este cálculo Santos, Portuguesa, Náutico, Bahia, Coritiba, Sport, Palmeiras, Figueirense e Atlético-GO são os oito times que brigam pelas 4 vagas fora do Z-4.

OS MELHORES PIORES | Times melhores colocados na 26ª rodada que acabaram caindo.
ANO
TIME
COLOCAÇÃO E PONTOS
2011 CEARÁ
14º lugar, 30 pontos
2010 GUARANI
12º lugar, 33 pontos
2009 CORITIBA
15º lugar, 30 pontos
2008 FIGUEIRENSE
15º lugar, 28 pontos
2007 CORINTHIANS
14º lugar, 33 pontos
2006 PONTE PRETA
17º lugar, 30 pontos
* O Flamengo tem 34 pontos e está na 10ª posição na 26ª rodada do Brasileirão 2012.

POR QUEM?
Jogadores essenciais na breve reação do Mengão
 lateral direito | WELLINGTON SILVA

Testado por Joel, o lateral direito destaque do Carioca não teve muito tempo e ficou à sombra de Léo Moura. Com a ida do capitão para o meio, vem se destacando demais nos últimos jogos.
 meia | CLÉBER SANTANA

Chegou do Avaí uma semana atrás. Já virou titular, fez gol contra o Atlético-GO, deu organização e experiência ao meio campo do time, carente de um armador.
 atacante | LIÉDSON

Dois gols nos dois últimos jogos, os dois gols da vitória. Liédson finalmente se encaixou com Love e forma uma dupla de ataque com experiência e faro de gol.
Explica-se: até hoje, na 26ª rodada (rodada atual do Brasileirão 2012), nunca um time que estivesse acima da 12ª posição caiu. Pelo número de pontos, nunca um time com 34 pontos há 12 jogos do fim foi rebaixado. Ótima notícia para os torcedores rubro negros.

Em 2010, o Guarani teve a pior decaída da 26ª para a rodada final. O time era 12º e caiu cinco posições nas rodadas finais, terminando rebaixado para a Série B, de onde ainda não saiu. Por pontos, o Guarani tinha 33, mesmo número que o Corinthians de 2007. Naquela época o Timão era 14º e acabou na Série B ao fim do campeonato. O Fla de hoje tem um ponto a mais do que o time paulista de 2007 e o campineiro de 2010. Pouco para se safar com absoluta certeza, mas animador para um time que tinha 28 pontos uma rodada atrás, pontuação igual ou inferior a muitos rebaixados.

No jogo de ontem o time mostrou outra cara. A zaga ainda vacila demais, e o time não chegou a ter uma atuação de gala. Marcou bem no primeiro tempo e soube aproveitar o bom momento de jogadores como Welligton Silva, Cáceres, Cléber Santana, Liédson e Vágner Love, que chegou a seu 11º gol no Brasileirão, brigando pela artilharia do campeonato. Em um ano de poucas alegrias, não é exagero falar que a Quinta Feira vai ser um dos dias mais felizes do ano para o flamengusita. Claro, a vitória sobre Ronaldinho foi especial mesmo que, racionalmente, todo flamenguista saiba que não é do dentuço a culpa pelo mal campeonato do clube.

Depois de vencer o vice líder com boa atuação, o Flamengo tem uma prova de que o caminho ainda é árduo no Brasileirão. Dentre os outros 18 times, pega o único que supera o derrotado Galo em pontos, o líder Fluminense. Como se não bastasse, o jogo é um histórico Fla-Flu, com toda a rivalidade clássica à tona. Uma vitória mantém no céu, uma derrota pode trazer de volta o tom pessimista de matérias anteriores.