thumbnail Olá,

Mal no Brasileirão de 2012, Fla já vê briga para não cair como objetivo do ano. Goal.com relembra outros anos que time brigou contra o descenso e conseguiu escapar.

POR THALES MACHADO - Rio de Janeiro

Seis rodadas sem vencer, quatro derrotas consecutivas, pior time do returno do Campeonato Brasileiro. As notícias são ruins para o torcedor do Flamengo, mas nenhuma delas dói tanto e causa tanto medo quanto a próxima. É inefável: o Flamengo briga para não cair em 2012. A 16ª posição, apenas uma acima da zona de rebaixamento prova tal teoria cada vez que se olha para a tabela . Um dos únicos clubes brasileiros que nunca caiu para a Série B, o Flamengo espelha no passado para evitar que 2012 seja o ano mais trágico da história do clube. Sim, é hora de relembrar que o Flamengo já brigou para não cair outras vezes, mas, principalmente, é hora de lembrar que nunca, de fato, o time chegou a jogar uma divisão inferior do campeonato nacional.

Goal.com , no clima de balança mas não cai, relembra quatro campeonatos em que os rubro negros sofreram com a possibilidade. No meio de turbulências, que já duram 18 anos, o Fla já viu Fluminense, Botafogo e Vasco no fundo do poço. O Flamengo sabe qual é o caminho contrário. Resta repeti-lo.

1995 - Quase fiasco no ano do centenário


PERSONAGEM
Romário era a esperança de gols e terminou quase rebaixado na sua primeira passagem pelo Fla
O ano de 1995 não é de boas lembranças para a torcida do Fla. Ano do centenário do clube, a torcida começou a temporada vendo Renato Gaúcho marcar, de barriga, o gol do título do Carioca para o Flu, em cima do maior rival. No elenco, Romário, Sávio e Edmundo formavam o “ataque dos sonhos”, que não brilhou no Brasileirão, ofuscado completamente por Tulio Maravilha e o Botafogo, campeão nacional daquele ano.

O desempenho foi um dos piores da história do clube no campeonato que é Hexacampeão: uma vergonhosa 21ª colocação e uma pífia campanha com apenas 5 vitórias em 23 partidas. O Flamengo chegou ao fim da 1ª fase do campeonato como um dos rebaixados. No 2º turno, melhorou ligeiramente e com o ruim desempenho de Paysandu e União São João, se viu livre de uma queda vergonhosa no ano que completou 100 anos de existência.

Foi o primeiro ano da gestão de Kléber Leite, que além de Romário, melhor jogador do mundo na época, e Edmundo, trouxe também o lateral esquerdo campeão do mundo Branco para o elenco estrelar que não brilhou no Fla.

2001 - Salvo na última rodada pela primeira vez


PERSONAGEM
Júlio César era o líder e melhor jogador do time que fez a pior campanha do Fla na história do Brasileirão.
O Flamengo viveu 11 anos atrás o maior drama de quase queda para a Série B. Carlinhos, Zagallo e Carlos Alberto Torres comandaram um time que nunca chegou a se acertar no campeonato e quase foi parar na Segunda Divisão. E o time contava com ídolos rubro negros que poderiam ter ficado marcados com a queda. Júlio César, Juan, Petkovic, Beto, Edílson e Reinaldo faziam parte do time que quase levou o Fla ao fundo do poço pela primeira vez.

O time passou o campeonato todo entre as primeiras posições da zona de rebaixamento e as últimas fora dela. Com uma derrota para o São Paulo no Morumbi, o Flamengo se viu na zona de rebaixamento (25º lugar de 28 participantes) faltando três rodadas para o fim do campeonato. Um certo alívio veio com a vitória sobre o Internacional em Juiz de Fora (1 a 0, gol de Felipe Melo!) na antepenúltima rodada. Na penúltima, uma derrota para o São Caetano, líder do campeonato, pôs o Fla precisando vencer o Palmeiras para não cair no último jogo. Dramático.

“É o jogo mais importante da história do Flamengo”, disse o goleiro Júlio César na saída para o estádio Mário Heleno, em Juiz de Fora. Com gols de Juan no fim do primeiro tempo e Roma no começo do segundo, o Fla venceu o time paulista e se livrou do descenso, relegado ao Santa Cruz, que caiu junto com o América-MG, o Botafogo-SP e o Sport.

2004 - Pesadelo junto com Botafogo e Galo


PERSONAGEM
André Bahia, dois gols salvadores já negociado para a Europa e com processo contra e a favor do clube
O ano que deu ao Santos o bi do Brasileirão, foi um ano de desespero para vários times grandes em relação ao rebaixamento. Um deles foi o Flamengo. No primeiro turno do campeonato, já disputado por pontos corridos, o time teve o pior desempenho entre os 24 participantes, com apenas 29% de aproveitamento. Abel Braga, Andrade, Paulo César Gusmão e Ricardo Gomes tentaram, mas pouco conseguiram no comando técnico do Fla.

No segundo turno o time melhorou um pouco, chegando até a sair da zona de rebaixamento por algumas rodadas. Uma goleada acachapante para o Atlético-MG por 6 a 1, no entanto, pôs o time novamente no Z-4 a cinco rodadas do fim. Ao fim da penúltima rodada, o Grêmio já estava rebaixado e outros três times grande corriam risco de acompanhar os gaúchos na Série B: Flamengo, Botafogo e o próprio Atlético-MG. Para se garantir sem depender de ninguém, o Fla precisava vencer o Cruzeiro em Volta Redonda.

O time mineiro, sem pretensões no campeonato, jogou com apenas três titulares, e pôs 12 dos seus principais jogadores de férias. Ficou fácil para o Fla que venceu por 6 a 2, com dois gols do zagueiro André Bahia, que na época, já estava negociado com a Europa, estava processando o Flamengo e também sendo processado pelo clube. Whelliton, Felipe e Ibson, que é atual jogador do Flamengo, completaram o placar. Galo e Botafogo também escaparam na rodada, deixando a Série B para Criciúma, Guarani e Vitória, além do Grêmio.

2010 - Salvo pela coincidência


PERSONAGEM
Silas foi um dos treinadores que tentou melhorar o Fla. Durou um mês no cargo.
Depois de conquistar o Brasileirão de 2009, o Fla fez uma pífia campanha no ano seguinte. Curiosamente, a situação era bem parecida com a atual. Em 2010, o time tinha 28 pontos e estava na 15ª colocação na 24ª rodada contra 27 pontos e a atual 16ª posição comparado com o ano atual.

Dois anos atrás, nas rodadas seguintes, irregular, o Fla não chegou a habitar a zona de rebaixamento, mas sempre a namorou. No penúltimo jogo, o time jogava diante do Cruzeiro em casa sabendo que uma vitória livraria o time das chances de chegar à última rodada brigando para não cair. O Flamengo saiu derrotado, 2 a 1, e viu os principais adversários, Atlético-GO e Vitória, somarem pontos empatando fora de casa e chegando a 41 pontos cada, contra 43 do Flamengo. Drama na rodada final, certo? Errado.

Numa coincidência ótima para os rubro negros, Atlético-GO e Vitória se enfrentariam na rodada decisiva, impossibilitando que ambos somassem pontos. Só um dos dois times poderia ultrapassar a barreira dos 43 pontos. Tal fato fez com que, mesmo com derrota, o time carioca se livrasse do fantasma do rebaixamento com uma rodada de antecedência, jogando sem nenhuma pretensão o último jogo diante do Grêmio (empate em 2 a 2). No duelo dos rubro negros desesperados, caiu o rubro negro baiano, enquanto goianos e cariocas permaneceram na Série A. Coincidentemente, ambos querem fugir do descenso em 2012.

Relacionados