thumbnail Olá,

Flamengo deve anunciar volta de Adriano e jogador chegará para sua terceira passagem no rubro negro. Com Love e Liedson, jogador precisará provar que está bem para ser titular.

POR THALES MACHADO - RIO DE JANEIRO

Dizia o escritor rubro negro Arthur da Távola sobre a arte de “ser Flamengo”, praticada por milhões no Brasil: “é ir em frente onde os outros param, é derrubar barreiras onde os prudentes medram”. Se fosse música, a frase poderia ser o melô do Imperador. Explica-se: depois de desacreditado, Adriano deve voltar a ser anunciado oficialmente como jogador do Flamengo pela terceira vez e enche a torcida de esperança por dias melhores. Como jogará no time de Dorival? Começa a pensar a torcida, com suspiros de 2009, já distante na memória. O escritor rubro negro, bem antes de Adriano, já falava que ser Flamengo “é comungar a humildade com o rei eterno de cada um”. O rei eterno está de volta, com a alcunha de Imperador.

Adriano - Flamengo

Goal.com fez, quando o Imperador começou a se recuperar de lesão com os médicos do Flamengo, um prognóstico de como seria a volta do atacante ao clube que o revelou. O título da matéria foi “Em um futuro não tão distante: como Adriano se encaixaria no Fla?”. À época , o Flamengo ainda tinha Joel Santana no comando, Ronaldinho como astro e Deivid como titular. Muita coisa mudou, e o Fla que Adriano encontra hoje mistura jovens jogadores com outros mais experientes e um técnico que não quer que nada atrapalhe a melhora que o time parece ter. E agora, em um futuro próximo, como se encaixa o Imperador?

Como Adriano jogará no Flamengo de Dorival?

Love continua soberano no ataque, passando por todas as crises do Fla de forma ilesa. Atualmente, Liédson representa uma esperança de um companheiro para Love, antes mesmo do anúncio de Adriano. Se dependesse da torcida, a idolatria de Love, somada à esperança em Love e ao reinado de Adriano já bastaria para que os três fossem titulares pelo resto do Brasileirão. Isso, no entanto, provavelmente, não será possível.

Não será possível porque os três juntos tem uma alta média de 32 anos. Só o mais novo, Vágner Love, 29, parece ter a garantia de que pode estar disponível sempre que Dorival precisar. Liédson e Adriano, que não passam confiança e não estão, nem estarão 100% fisicamente até o fim do ano, devem se revezar. Pelo que significa para a torcida do Flamengo, é inegável que Adriano vá vestir a 10 e terá o status titular. Resta saber se jogará para manter. O reforço Liédson vai para o banco com a chegada do Imperador, o contrário do que aconteceu em São Paulo no ano passado.

Outro argumento válido é a sanidade mental de Dorival. Bom treinador, o técnico flamenguista não cederá qualquer apelo e não fará o absurdo de por três atacantes de área para jogarem juntos, a não ser em situações de 2º tempo, precisando da vitória. Liédson e Adriano, junto com Emerson Sheik, já viveram o mesmo no Corinthians e não chegaram a ser escalados juntos. Liédson e Adriano chegaram a estar em campo juntos na campanha do título corintiano do ano passado.

Quem perde lugar no Fla com a chegada de Adriano deve ser Negueba, que mesmo bem nas últimas partidas parece ser aquele “titular tampão”, esperando para ser substituído quando Liédson, e agora Adriano, entrar no time. No time atual, quem joga mais encostado em Love é Thomás, por vezes substituído por Adryan. Provavelmente Dorival mantém essa posição no time. Outros que perdem lugar são os postulantes à vaga. Deivid, já um pouco encostado, e Hernane, sem oportunidades, correm o risco agora de não figurar nem no banco de reservas.

Um provável time ideal com Adriano em condições seria: Felipe, Léo Moura, Welliton, González e Ramon; Cáceres, Luiz Antônio, Renato (Ibson) e Thomás (Negueba); Vágner Love e Adriano.

Impossível repetir 2009

Uma rodada faltando para o fim do primeiro turno, o Fla está na nona posição, com 25 pontos e afastado 17 pontos da liderança. Em 2009, na última vez que o Fla foi campeão nacional, a situação era parecida ao fim da primeira metade. O Fla era 10º colocado, com 27 pontos e terminou campeão. A diferença para o líder que não é igual. Na época, o líder Palmeiras só estava 10 a frente do Flamengo que contava com Adriano.

Repetir o título que imortalizou o Imperador como um ídolo da torcida é improvável, mas repetir o esquema que Adriano jogou na época é praticamente impossível. Há três anos, Adriano era o único atacante no time titular. Dênis Marques, companheiro de ataque no começo do campeonato, foi barrado e Andrade escalou o time com mais homens no meio campo.

O 4-2-3-1 de Andrade, campeão com o Fla em 2009

ADRIANO

                                                                                                     ZéRoberto          Petkovic                          
                             
                                                                      Willians


Airton                   Maldonado


Juan        Álvaro      Ronaldo Angelim        Léo Moura



Bruno

O time jogava em um 4-2-3-1, com Willians, Zé Roberto e Petkovic dando bolas para que o atacante marcasse os gols. Voltando em 2012, o Imperador só terá como opção jogar com um companheiro de ataque. Mas será um companheiro que ele conhece muito bem. Junto com Vágner Love, Adriano formou o ataque chamado de "Império do Amor" que foi vice campeão estadual e chegou nas Quartas de Final da Libertadores em 2010.

Relacionados