thumbnail Olá,

Flamengo se movimenta para trazer um astro para usar a camisa 10. Com fracasso de Ronaldinho na sombra, um jogador com alto salário é o que o time precisa no momento?

POR THALES MACHADO - DIRETO DO RIO DE JANEIRO

No Flamengo, que enfrenta o Bahia,no próximo Domingo, ás 16h, em Pituaçu, a pauta não é o adversário ou o Brasileirão. Depois dos ventos de demissão de treinador, já afastados momentaneamente,  o noticiário que agita a Gávea é a busca por um novo camisa 10, uma nova estrela, um ídolo para a torcida de maior número de adeptos no Brasil. Hora fala se em Diego, hora o assunto é o argentino Riquelme.

Goal.com convida o torcedor do Flamengo para uma reflexão. Será mesmo a melhor opção para o Flamengo fazer uma nova engenharia financeira para contratar um jogador caro? As soluções do time cheio de problemas viriam junto com Diego? A chegada de Riquelme ajudaria o clube financeiramente? Como todo bom consumidor, o Fla precisa pensar melhor antes de gastar.

Ronaldinho - Flamengo (Rafael Mayrink Goes/VIPCOMM)Ronaldinho - Flamengo (Rafael Mayrink Goes/VIPCOMM)


Riquelme ou Diego? Investimento é alto e de risco em ambos os casos.

Que o Flamengo precisa de reforços ninguém duvida ou questiona. Sem jogar bem há muito tempo, a campanha razoável expõe as deficiências de um elenco que ainda não deu alegrias para o torcedor na temporada. O questionamento é sobre o investimento. Trazer um astro, como se fala de Diego ou de Riquelme, é uma baita engenharia financeira.

Para Diego, por exemplo, o meia receberia cerca de R$1 milhão por mês, sendo R$500 mil pagos pelo clube e a outra metade pela Volkswagen, que estamparia sua marca na camisa do Flamengo, gastando também esta importante receita. No caso de Riquelme, o Fla ainda não tem proposta, mas como Goal.com apurou, um time chinês já fez uma proposta de R$6 milhões. Muito dinheiro. Tanto investimento, que o próprio conselho de finanças do clube desaconselha o trâmite monetário para trazer Diego do Wolfsburg.

- Não é prudente fazer a operação dessa forma. Eu prefiro aprovar o patrocínio e depois contratar o jogador. Acho que está havendo um exagero nessa vinculação de receita. A prudência não manda fazer assim. E se o clube contrata o jogador e a proposta não passa pelo Conselho Deliberativo? Como vai ser? Primeiro, deveria negociar a parte comercial e só depois a parte esportiva – palavras de Leonardo Ribeiro, presidente do Conselho Fiscal.


Diego x Riquelme

27 IDADE
34
R$1 milhão/mês SALÁRIO
Desconhecido
Atlético Madrid-ESP ÚLTIMO CLUBE
Boca Juniors-ARG
43 jogos, 6 gols ÚLTIMA TEMPORADA
28 jogos, 7 gols
11- GOLS NA CARREIRA
160
28 jogos, 2 gols PELA SELEÇÃO
54 jogos, 18 gols
1 Mundial de Clubes (2004), 2 Copa América (2004 e 2007), 1 Liga Europa (2011-12), 2 Brasileirões (2002 e 2004), 1 Português (2005/06), 1 Taça de Portugal (2005/06), 1 Supercopa de Portugal (2004), 1 Copa da Liga Alemã (2006), 1 Copa da Alemanha (2009), 1 Supercopa da Alemanha (2009). TÍTULOS
1 Mundial de Clubes (2000), 3 Libertadores (2000, 2001, 2008), 2 Intertoto (2003 e 2004), 1 Recopa Sul-Americana (2008), Ouro nos Jogos Olímpicos (2008), 5 campeonatos argentinos (1998, 1999, 2000, 2008 e 2011)

Errar é humano, repetir o erro...

Está na moda e não é errado. No Botafogo, a contratação do holandês Clarence Seedorf já agita o time. No Internacional, a chegada de Diego Forlán tem tudo para dar certo e até Ronaldinho, no Atlético-MG, vem, discretamente, vingando. Mas a sombra da má sucedida contratação de R10 ainda ronda o Flamengo quando se fala de trazer um novo grande astro.

Que o Flamengo é gigante, ninguém duvida. Engrandecer, no entanto, por vezes pode significar saber o momento certo de crescer e, principalmente, o de recuar. Por que acreditar que uma contratação de um grande astro dará certo desta vez?

Se o Flamengo não conseguiu agitar o seu marketing e otimizar lucros com um badalado Ronaldinho em 2010, difícil cravar que conseguirá com Diego, que apesar de mostrar melhor futebol, tem menos potencial marqueteiro do que tinha o meia, hoje no Galo.

Riquelme, conhecido pelo seu temperamento difícil e mal humor típico, é um caso ainda pior. E Riquelme já avisou não querer pressão, que não tem mais tanta gana pelo mundo do futebol. É o jogador certo para um time que é um turbilhão de emoções?

É claro que a vinda de um camisa 10 pode colocar tudo isso por terra. Não são raros os casos de quem se aprende com uma primeira tentativa e acerta na segunda. Se conseguir, o Flamengo, além de um camisa 10, aprenderá como gerir uma contratação do tipo.

Fla precisa de investimento em outros setores do time

QUEM MAIS FOI COTADO?
 Brasil, EUA ou Tailândia? | DEL PIERO

O italiano que deixou a Juventus após fazer História no clube de Turim procura um novo clube. Cotado no Mengão, notícias dão conta que Del Piero pode parar nos EUA ou na Tailândia.
 Fica na China | DARÍO CONCA

Querendo retornar ao Brasil, o nome do ídolo do Fluminense foi ventilado na Gávea. O retorno, no entanto, fica só para o ano que vem e o Flu deve ter preferência na negociação com o argentino.
 Fica no Bayer Leverkusen | RENATO AUGUSTO

O meia admitiu o interesse do Fla em seu retorno, mas, de férias no Brasil, afirmou ser difícil os alemães liberarem. A multa pela sua saída é altíssima e os dirigentes não aceitam um empréstimo.
Escolha rápido, você prefere um jogador de R$500 mil ou cinco de R$100 mil? Questionamento bobo, fora da realidade, mas que vale para o Flamengo pensar sobre a contratação de um astro.

O Flamengo precisa de um meia armador. Botinelli não inspira confiança e Adryan é jovem demais. A lista de compras, no entanto, muito maior. Na zaga, pelo menos um nome para ser titular é preciso, no meio, um volante de marcação e no ataque,  um companheiro para Love. Sem falar nos jogadores para compor elenco.

A chegada de um grande jogador, claro, melhoraria a qualidade do elenco, mas faria faltar dinheiro para o investimento em outros setores. O próprio Zinho, diretor de futebol, confirmou que a chegada do camisa 10 fecharia o ciclo de contratações, que trouxe o zagueiro Sanches, o volante Cáceres e o lateral esquerdo Ramon.

"Na zaga nós temos o Marllon, que é jovem, ainda oscila um pouco, mas está bem. Temos o González, que é mais experiente, mas tem o problema das convocações para a seleção chilena. O Arthur (Sanches) foi uma surpresa, entrou no Fla-Flu e deu conta do recado."

"Não se tornou a prioridade mais para a gente. Ficamos focados em buscar um camisa 10. A gente tem que ter também planos B e C. Gera um desgaste muito grande. Durante o dia todo ficamos em contato com empresários, clubes, analisando possibilidades."

"Você começa até a ver jogador que não tem muito nome, mas poderia vir. E temos olhado bem para a nossa casa. O Adryan tem entrado bem, o Mattheus, tem o Thomás. O Bottinelli jogou no Fla-Flu mais adiantado. A gente começa a tratar com o que tem dentro da casa", disse.

Relacionados