thumbnail Olá,

Faltam apenas dois jogos para o Timão conquistar pela primeira vez a competição continental

POR FERNANDO H. AHUVIA - DIRETO DE SÃO PAULO

O Corinthians nunca esteve tão próximo de conquistar o título inédito da Copa Libertadores da América. Nesta quarta-feira, o Timão empatou com o Santos em 1 a 1 e garantiu pela primeira vez uma vaga na decisão da competição continental. Confira os principais momentos da classificação corintiana:

Homem das decisões

Mais uma vez, Danilo foi decisivo a favor do Corinthians na Copa Libertadores da América. Foi dele o gol que garantiu o Timão na inédita decisão do torneio. Logo aos dois minutos do segundo tempo, Alex cobrou falta, o zagueiro Edu Dracena desviou de cabeça e a bola sobrou para o meia corintiano, com tranquilidade, mandar para o fundo da rede.

Muitas vezes criticado por sua lentidão, Danilo também tem sido chamado de “Rei do Pacaembu”, já que o gol marcado contra o Peixe foi o quarto dele em seis partidas no estádio. Antes, ele já havia marcado nas vitórias sobre o Nacional-PAR, Cruz Azul-MEX e Deportivo Táchira-VEN.

- Essas horas a emoção é muito grande, não tem como evitar. A minha carreira sempre foi assim, por onde eu passei eu fiquei marcado por gols decisivos. E nessas horas a gente pensa em tudo. Pensa nos primeiros dias como profissional, pensa nos clubes pelos quais passamos. Lembramos também da nossa família, dos nossos amigos que nos ajudaram. E espero que eu possa continuar assim e decidir o campeonato – afirmou Danilo.

Arriscando mais

Apesar da posse de bola maior, o Santos teve dificuldades para furar o bloqueio corintiano e quase não teve oportunidades para finalizar a gol. Foram apenas cinco durante todo o confronto. Enquanto isso, o Corinthians arriscou oito chutes.

Nesta noite, Rafael precisou trabalhar mais que Cássio debaixo das traves. Foram pelo menos três grandes defesas do goleiro santista: duas finalizações de fora da área do meia

Mudança de postura no segundo tempo

No primeiro tempo, o Corinthians resolveu ficar totalmente recuado para defender a vantagem que tinha no confronto e acabou sendo castigado com o gol marcado por Neymar, aos 34 minutos.

Na segunda etapa, porém, a postura do time comandado por Tite foi totalmente diferente. Depois da entrada de Liedson no lugar de Willian, o Timão pressionou a saída de bola e aproveitou a oportunidade para empatar aos dois minutos. A partir daí, a equipe se portou bem e quase não tomou sustos.

– Retardamos demais a marcação. Eu pedia para adiantar. O Santos botou volume, mas não me lembro de uma defesa do Cássio. Voltamos organizados no segundo e conseguimos uma jogada de profundidade. Trouxe o Danilo para o lado e tivemos volume e posse de bola. O Rafael fez defesas importantes - analisou Tite.

Fiel volta a dar espetáculo

O torcedor corintiano novamente deu espetáculo no Pacaembu. Para recepcionar a equipe, um belo mosaico com o desenho de um coração com medidores de frequência cardíaca ao lado foi montado. Mesmo com o clima de apreensão, a Fiel não deixou de cantar. Após o apito final do árbitro, o torcedor deixou o estádio com lágrimas de alegria e um sentimento de felicidade indescritível.

Relacionados