thumbnail Olá,

Goal.com analisa pontos positivos e negativos do Timão na primeira partida das quartas de final da Copa Libertadores

POR FERNANDO H. AHUVIA - DIRETO DE SÃO PAULO

Assim como já havia acontecido contra o Emelec, nas oitavas de final, o Corinthians empatou sem gols com o Vasco, em São Januário, pela primeira partida das quartas de final da Copa Libertadores da América. Goal.com analisa quais foram os acertos e os erros do time comandado por Tite na partida contra o Cruz-Maltino.

ACERTOS


- MARCAÇÃO EFICIENTE

- TIME TATICAMENTE BEM

- INCANSÁVEL EMERSON

A zaga do Corinthians voltou a ser o grande destaque do time diante do Vasco. Com apenas dois gols sofridos em nove partidas, o sistema defensivo, que tem chamado atenção desde o último Campeonato Brasileiro, ajudou o alvinegro paulista a se manter invicto na Libertadores. Pela primeira vez no ano, o Cruz-Maltino terminou um jogo sem balançar as redes. Chicão e Leandro Castán se destacaram nos desarmes: sete cada um.

Apesar das condições do gramado, castigado pela chuva que caiu no Rio de Janeiro, o time comandado por Tite se portou bem taticamente. Mais uma vez, os jogadores do Timão souberam suportar a pressão do adversário e mostraram calma com e sem a bola.

O atacante Emerson voltou a ser um dos grandes destaques do Corinthians. Incansável e com muita raça, o Sheik ajudou na marcação, procurou o jogo e foi o jogador que mais incomodou a defesa vascaína.

ERROS



- LIBERDADE PARA EDER LUIS

- FALTA DE OBJETIVIDADE

- JOGADAS DE PROFUNDIDADE



Jogando em casa, o Vasco tomou mais a iniciativa do confronto. Eder Luis e Fagner, pela direita, deram trabalho para os marcadores do Timão. No segundo tempo, percebendo o problema, o técnico Tite inverteu o lado do atacante Jorge Henrique, que passou a ajudar o lateral-esquerdo Fábio Santos no setor.

Faltou ao Corinthians mais objetividade. Diante da chuva e do estado do gramado, os comandados de Tite poderiam ter arriscado mais chutes de média e longa distância. No entanto, o time chegou poucas vezes ao gol do goleiro Fernando Prass.

Bem marcado e restrito a ajudar Ralf na marcação, o volante Paulinho não conseguiu subir ao campo de ataque. As jogadas de profundidade do camisa 8 fizeram falta ao Timão.

Relacionados