thumbnail Olá,

O meio-campista de 38 anos chega para ser o articulador principal do Grêmio, mas pode ocupar outras funções

O torcedor gremista ganhou seu articulador. Ele vem cheio de desconfianças, todas por sua idade, nenhuma por sua capacidade de jogar futebol. Zé Roberto foi um grande jogador, ninguém tem certeza que ele ainda é. O que é certo é que seu nome significa a esperança ao torcedor tricolor de que terá um grande comandante de meio-campo, algo que faltava desde a saída de Douglas.

Um meia mais participativo

Havia algo entre as características naturais de Douglas que incomodava demais o torcedor gremista. O agora reserva corintiano costuma desaparecer dos jogos e passava a impressão de confiar apenas em seu talento, deixando o trabalho mais pesado de marcação totalmente a cargo de seus companheiros.

Neste sentido, Zé Roberto é perfeito para o Grêmio. Ele dá combate, tem noção de cobertura e, por ter desempenhado várias funções defensivas no meio-campo na carreira, tem consciência da importância dos homens mais ofensivos darem combate desde o início das jogadas adversárias.

Além disso, Zé dificilmente some de uma partida. É difícil prever como está seu preparo físico para entender como será sua movimentação, mas sua característica é de sempre chamar a responsabilidade e dar opção de passe a seus companheiros. Ele pode até atuar mal eventualmente, mas omissão não é um pecado comum na carreira do experiente meia.

O desenho do Grêmio

GOLEIRO

VICTOR


LATERAL-DIREITO
ZAGUEIRO
ZAGUEIRO
LATERAL-ESQUERDO

Gabriel

Werley

Naldo

Júlio César

VOLANTE

Fernando

VOLANTE- DIREITA
VOLANTE- ESQUERDA

Marco Antônio

Léo Gago

MEIA-ARMADOR

Zé Roberto

ATACANTE
ATACANTE

Kléber

Marcelo Moreno

O desenho tático acima é o mais provável do Grêmio com a entrada de Zé Roberto na equipe, especialmente se considerarmos as palavras do presidente Paulo Odone em sua apresentação, anunciando a chegada de um "camisa 10 clássico". A versatilidade do ex-jogador da Seleção Brasileira, porém, pode dar algumas variações interessantes a Vanderlei Luxemburgo.

Zé atuou nessa posição mais adiantada do meio-campo especialmente no Santos, com Luxemburgo em 2007. Este foi um dos melhores períodos de sua carreira, com gols espetaculares e atuações de luxo, o que mostra que tem todas as condições de ter boas performances por ali.

Só que Zé pode muito bem atuar na posição hoje ocupada por Léo Gago, colocando Bertoglio na ponta mais adiantada do losango. Neste caso, o Grêmio torna-se uma equipe mais vertical e veloz, mas lhe faltaria um toque de bola cadenciado, já que o argentino tem mais característica de atacante que de articulador.

Outra boa variação seria a montagem do Grêmio com duas linhas de quatro, com Zé Roberto atuando ou aberto pela esquerda ou centralizado. No caso de jogar pelo flanco, ele faria com que as jogadas de lado ficassem mais fortes, especialmente se um jogador rápido, como Bertoglio, fosse escalado pela direita. Por dentro, ele aumentaria a qualidade da transição entre defesa e ataque, mas não teria tanta influência na zona de definição das jogadas.

Relacionados