Casa de Ronaldinho Gaúcho é roubada na Itália

Apesar de pertences furtados, ladrões não levam Bola de Ouro

Relógios e jóias são alguns dos pertences que desapareceram durante um roubo na casa do jogador Ronaldinho Gaúcho na localidade de Galliate Lombardo, no norte da Itália, em uma ação na qual não foi levada a Bola de Ouro. Ronaldinho, que está passando as festas de fim de ano no Brasil, jogou um amistoso em Belém, na noite desta última terça-feira.

O roubo, sobre o qual informa, nesta quarta-feira, o jornal italiano "Corriere della Sera" e que, segundo a polícia, é obra de especialistas, aconteceu na madrugada entre segunda e terça-feira passadas, aproveitando a ausência do jogador, da família e empregados, já que a maioria está em viagem ao Brasil por ocasião das festas de fim de ano.

Aproveitando uma distração do serviço de segurança da casa, os ladrões entraram no domicílio do jogador do Milan, segundo as primeiras investigações, através da janela de um dos banheiros da mansão, e deste local ao primeiro andar.

Em sua declaração à polícia, os vigias disseram que, quando perceberam a presença dos ladrões, já era tarde demais, pois os criminosos - quatro indivíduos - estavam fugindo e os seguranças apenas deram tiros para o alto para atemorizá-los. Só um inventário e uma denúncia detalhada permitirão fazer um balanço preciso dos objetos roubados, mas, para isso, é preciso esperar que Ronaldinho Gaúcho ou algum de seus parentes volte à Itália.

- Os ladrões não mexeram, no entanto, nos armários onde o jogador guarda as chuteiras, as camisas dos clubes nos quais jogou, definitivamente, tudo o que faz de um jogador um ídolo de massas - disse um dos investigadores da polícia italiana.

Entretanto, os ladrões não tiveram tempo de chegar ao local onde o jogador brasileiro guarda o troféu Bola de Ouro que recebeu em 2005.