thumbnail Olá,

Aprovação de documentos confirma vencedor de licitação. Grupo concorrente afirma que não irá recorrer da escolha

Conforme já era esperado, o Consórcio Maracanã, que conta com Odebrecht Participações e Investimentos, IMX Venues e Arenas, AEG Administração de Estádios do Brasil, será o grupo responsável por administrar o principal complexo esportivo do Rio de Janeiro durante 35 anos. No dia 29 de abril o Governo do Estado já havia anunciado que o grupo havia vencido a disputa com o "Consórcio Complexo Esportivo e Cultural do Rio de Janeiro", composto pela OAS Arenas, Stadion Amsterdam N.V. e Lagardère Unlimite, mas que a decisão oficial só aconteceria na data de hoje, após a confirmação da documentação das empresas envolvidas no processo. O consórcio concorrente tem até cinco dias para recorrer da decisão, porém já anunciou que não tomará esta medida.

A escolha se baseou nas notas obtidas pelos dois candidatos, sendo que a proposta técnica tinha o peso de 60%, enquanto que a questão financeira 40%. De acordo com os representantes do governamentais o grupo vencedor levou vantagem nas duas frentes. O grupo liderado pela Odebrecht ofereceu R$ 5,5 milhões anuais e recebeu 98,26 pontos nos critérios técnicos, enquanto que o concorrente disponibilizou R$ 4,7 milhões e ganhou 94,46 pontos.

De acordo com o edital o grupo vencedor também será responsável por realizar investimentos no complexo esportivo. Está sob sua alçada realizar a demolição do Estádio de Atletismo Célio de Barros, do Parque Aquático Julio Delamare, a reestruturação do prédio do antigo Museu do Índio, que será transformado em Museu Olímpico, além da construção de áreas de entretenimento e estacionamento. Como compensação, o concessionário terá que viabilizar e construir novos centros de atletismo e natação em áreas próximas do Maracanã.

A expectativa agora fica por conta do anúncio das parcerias com os clubes de futebol, que fazem parte das obrigações do grupo que administrará o estádio.

Relacionados