thumbnail Olá,

O presidente da FIFA afirmou que as equipes são responsáveis por seus torcedores e que o racismo deve ter punições mais rigorosas

Joseph Blatter, presidente da FIFA, admitiu que o futebol não tem como escapar do racismo, um problema presente na sociedade como um todo, mas defende penas pesadas aos clubes que, segundo ele, possuem responsabilidade por sua torcida.

"O racismo é um fenômeno em que o futebol é vítima da sociedade. No futebol, não podemos ser responsabilizados pelo que se passa na sociedade, mas em nenhuma parte do mundo podemos resolver um problema apenas virando as costas. Devemos tomar as medidas adequadas e dar instruções ás federações e confederações, especialmente aos comitês disciplinares, para serem fortes", disse o presidente.

Ao falar sobre as medidas aplicadas atualmente, Blatter não concorda que multas sejam a melhor opção. "Jogos fechados ao público é uma das possibilidades, mas o melhor seria a redução de pontos ou rebaixamento. No final, o clube é responsável pelos seus torcedores", afirmou em entrevista ao site da FIFA.

Perguntado sobre a Copa das Confederações, Blatter se mostrou otimista. "Será uma espécie de ensaio geral para o Comitê Organizador Local e, principalmente, para a logística. Não há dúvida de que os estádios estarão prontos, mas queremos ver a forma como os estádios serão ocupados e desocupados, a forma como as pessoas serão transportadas e todas essas questões logísticas", declarou.

Outra questão apontada pelo presidente da FIFA foi a utilização de tecnologia durante os jogos. Blatter garantiu que o recurso instalado nas balizas para informar se a bola entrou ou não estará presente na Copa das Confederaçõs.

"Os árbitros disseram que é uma grande ajuda para eles. Esta é a solução para dizer se a bola entrou no gol ou não. Pelas câmeras de televisão não dá para ver, porque a bola é muito rápida, e o olho humano também não consegue. Agora temos os sistemas, os utilizamos no Mundial de Clubs e usaremos na Copa das Confederações", disse.

Relacionados