thumbnail Olá,

Atacante se coloca na Seleção do Ano e lembra Ramires e Di Matteo em premiações

O atacante Hulk foi convidado pelo site Fifa.com para dar sua opinião sobre os prêmios que serão concedidos em janeiro, na Suíça. Para o prêmio Bola de Ouro para o melhor jogador da temporada, o brasileiro não pensa duas vezes ao apontar Lionel Messi como o vencedor.

"O melhor jogador, hoje, eu diria que é o Messi. O Barcelona tem grandes jogadores, que formam um grande grupo. Isso facilita o resultado coletivo, mas também permite que a qualidade individual se sobressaia. O Cristiano Ronaldo também é um cara decisivo, que marca muitos gols. Hoje, quando se fala em melhor do mundo, são esses dois. Mas eu votaria no Messi", disse.

"É um cara que, para mim, merece ganhar novamente, até pela quantidade impressionante de gols que ele fez na temporada. Fez mais gols que todo mundo."

Para o prêmio de melhor técnico, Hulk lembrou os feitos de Roberto Di Matteo, campeão da Champions League à frente do Chelsea.

"Não sei se [Di Matteo] é o melhor treinador, mas pelo que fez: assumir o clube na metade do caminho, conseguir derrotar o Barcelona e ganhar a Champions. Foi um trabalho muito bem feito: eu assisti aos jogos do Chelsea e, técnica e taticamente, foi uma equipe que jogou muito bem."

Para o brasileiro, a Seleção do Ano começa com 'Messi, Ronaldo e mais oito na linha'.

"De goleiro, eu colocava o Petr Cech. E, vai, colocava eu também: nós três na frente - Messi, Ronaldo e eu (risos)."

Por fim, o goleador lembrou novamente do Chelsea para o prêmio Puskas para o gol mais bonito do ano.

"Olha, não necessariamente o mais bonito, mas teve o golaço do Ramires contra o Barcelona, no Camp Nou. Foi bonito e, além de tudo, foi decisivo", concluiu.

Relacionados