thumbnail Olá,

6 dias, 24 jogos, 48 gols e algumas surpresas depois, temos a definição dos encontros entre as oito melhores equipes dos Jogos Olímpicos 2012. Neste sábado, dia 4, quatro arenas britânicas receberão Neymar, Giggs, Gio dos Santos, Aboutrika e outros tantos talentos que desfilaram na terra da Rainha durante a última semana, mas apenas quatro equipes seguirão a busca pela tão sonhada medalha de ouro.

O Goal.com não perdeu tempo e preparou um análise de cada um dos duelos de quartas-de-final das Olimpíadas!


JAPÃO X EGITO
Old Trafford, Manchester
08h

CAMPANHAS
Espanha, 1x0 QUINTA, DIA 26/07 Brasil, 1x3
Marrocos, 1x0 DOMINGO, DIA 29/07 Nova Zelândia, 1x1
Honduras, 0x0 QUARTA, DIA 1º/08 Bielorrússia, 3x1
OS DESTAQUES
Yuki Otsu, meia-atacante X Mohamad Aboutrika, meia
Aos 22 anos, o jovem atacante do Borussia Monchengladbach marcou seu nome logo na estreia, marcando o gol da vitória sobre a poderosa espanha. Mesmo sem marcar nos jogos seguintes, o atacante certamente vai ser encarado com respeito pelos adversários. Um dos maiores jogadores da história, o camisa 5 tem tido uma das sequências mais regulares no torneio. Com grande capacidade de armar os Faraós, o veterano de 33 anos ainda tem feito seus gols: marcou contra Brasil e Bielorrússia, disposição de dar inveja a muito sub-23.

O surpreendente Japão sequer levou alguns de seus melhores jogadores, como o meia Honda, mas nem por isso tem feito por menos: bateu a temida Espanha logo de cara e tem números que demonstram a solidez de seu sistema defensivo: nenhum gol sofrido nas três partidas. Ainda assim, os nipônicos terão de mostrar algo a mais na frente se quiserem chegar entre os quatro.

Ao final da primeira rodada, muitos apontariam o Egito como o potencial terceiro colocado no Grupo C. Não foi o que aconteceu. A equipe dedicada de Hany Ramzy levou a disputa até o final, até levar a vaga com uma grande atuação diante da Bielorrússia. Tudo indica que os Faraós tentarão aproveitar ao máximo o retorno aos Jogos após 16 anos.


MÉXICO X SENEGAL
Wembley, Londres
10h30m

CAMPANHAS
Coréia do Sul, 0x0
QUINTA, DIA 26/07 Grã-Bretanha, 1x1
Gabão, 2x0
DOMINGO, DIA 29/07 Uruguai, 2x0
Suíça, 1x0
QUARTA, DIA 1º/08 Emirados Árabes, 1x1
OS DESTAQUES
Giovani dos Santos, atacante X Moussa Konaté, atacante
Em meio a uma porção de caras pouco conhecidas, a cria das categorias de base do Barcelona certamente será lembrado por muitos entusiastas do futebol. Rápido e habilidoso, o canhoto é o centro da maioria dos ataques dos astecas, bem como cobranças de bola paradas, e ainda marca gols: foram dois só contra Gabão. Como boa parte dos atacantes africanos, este senegalês de 19 anos pode não ser muito alto (1.81 m), mas tem força e explosão suficientes para dar dor de cabeça a muito zagueirão por aí. Anotou os quatro gols da equipe na fase de grupos, incluindo dois contra o então favorito Uruguai, e é o artilheiro isolado da competição.

Quem teve a oportunidade de assistir à vitória do México sobre a Seleção brasileira na última série de amistosos já sabia: os astecas seriam páreo duro em Londres. E assim foram. Depois de um empate sem gols com a Coréia do Sul, vitórias de cartilha sobre Gabão e Suíça que garantiram o topo da chave. Realmente, é impossível não considerar a hipótese da equipe de Luis Fernando Tena terminar o torneio ao menos com um lugar no pódio.

Todo o torneio merece sua zebra. Mas será esse o único adjetivo possível para Senegal? Afinal de contas, os africanos simplesmente cancelaram a vitória dos anfitriões britânicos nos minutos finais, e conquistaram uma vitória incrível contra o poderoso Uruguai jogando com um a menos durante boa parte do encontro. Uma coisa, pelo menos, é certa: se ninguém encontrar uma maneira de parar o artilheiro Moussa Konaté, 'zebra' terá de ficar de fora do vocabulário que descreve os senegaleses.


BRASIL X HONDURAS
St. James Park, Newcastle-upon-Tyne
13h

CAMPANHAS
Egito, 3x1
QUINTA, DIA 26/07 Marrocos, 2x2
Bielorrússia, 3x1
DOMINGO, DIA 29/07 Espanha, 1x0
Nova Zelândia, 3x0
QUARTA, DIA 1º/08 Japão, 0x0
OS DESTAQUES
Neymar, atacante X Jerry Bengtson, atacante
Um dos jogadores mais empolgantes do futebol mundial tem dado conta do recado no Reino Unido: em três jogos, Neymar mostrou seu talento em jogadas desconcertantes e números indiscutíveis. Mas dois gols e duas assistências em dois jogos ainda parecem pouco para o camisa 11, que já declarou seu sonho de levar o tão aguardado ouro para o Brasil. Tendo iniciado sua carreira internacional há pouco tempo, este hondurenho de 25 anos assegurou recentemente sua ida à MLS dos Estados Unidos, e vem justificando o investimento na Inglaterra: foram três gols até aqui, sendo que um deles mandou a Espanha de volta para casa mais cedo. Veloz e com bom senso de posicionamento, Bengtson já é figura conhecida em Londres.

A Seleção já sofreu todos os sustos que tinha direito. O relaxamento na estreia e os problemas diante da Bielorrússia parecem ter sido deixados para trás após a vitória convincente contra a Nova Zelândia, e a garantia da melhor campanha entre as 16 equipes na fase de grupos. Mantendo a produtividade na frente, e reforçando a marcação, o Brasil parece mais próximo de levar o ouro do que se possa imaginar.

Contudo, o time de Mano Menezes terá de superar uma importante 'pedra' no meio do caminho. Jogando sem pressão, Honduras conseguiu o feito de mandar ninguém mais, ninguém menos que a Espanha para casa, agarrando com justiça o segundo lugar no Grupo D. Os comandados do colombiano Luis Suarez não terão medo da Seleção neste sábado, algo que os brasileiros ainda não encontraram no torneio.


GRÃ-BRETANHA X CORÉIA DO SUL
Millenium Stadium, Cardiff
15h30m

CAMPANHAS
Senegal, 1x1
QUINTA, DIA 26/07 Marrocos, 2x2
Emirados Árabes, 3x1
DOMINGO, DIA 29/07 Espanha, 1x0
Uruguai, 1x0
QUARTA, DIA 1º/08 Japão, 0x0
OS DESTAQUES
Craig Bellamy, atacante X Park Chu-Young, atacante
A possibilidade de convocar atletas do País de Gales foi muito bem recebida pelo torcedor inglês, que aprendeu a admirar o talento deste atacante de 32 anos. A velocidade e a capacidade de marcar gols sempre foram a marca de Bellamy, que tem sido um dos principais nomes de uma seleção anfitriã repleta de desconhecidos. Com a ida de cada vez mais sul-coreanos aos principais centros do futebol europeu, nada mais justo que o destaque da seleção viesse daí, mais precisamente do Arsenal, da Inglaterra. Park tem habilidade para atuar como um armador dependendo das circunstâncias, e a velocidade para causar problemas para a defesa adversária.

O medo do vexame precoce foi desaparecendo aos poucos da cabeça do torcedor britânico, que tem na equipe montada por Stuart Pearce um motivo de orgulho nos Jogos de Londres, cumprindo, assim, o papel principal que lhe foi dado. Mas isso parece pouco para Giggs e cia. que, embalados, vão levar a disputa por um lugar ao pódio até as últimas consequências. Vencer a pressão do fator local é o principal desafio.

Os sul-coreanos, por sua vez, podem até não empolgar: viram gols apenas na partida contra a Suíça, na segunda rodada, e não conseguiram nada mais que empates sem gols nas outras. Independente disso, a importância crescente do país no cenário mundial manda que esta seleção asiática seja respeitada sempre, ainda mais agora, em um contexto de decisão.

OS CRUZAMENTOS DAS SEMI-FINAIS

México/Senegal X Japão/Egito Wembley, Londres 7/08, 13h
Grã-Bretanha/Coréia X Brasil/Honduras Old Trafford, Manchester 7/08, 15h45m

Relacionados