thumbnail Olá,

Marcos Motta garante que o argentino não está tentando forçar a saída do clube chinês

Após o Fluminense declarar que Conca é uma das prioridades para 2013, o jogador argentino se envolveu em uma polêmica envolvendo seu atual time, o Guangzhou Evergrande. De acordo com Liu Yongzhuo, presidente do clube, Conca avisou por carta que não voltará à China para cumprir o último ano de contrato, versão negada por Marcos Motta, advogado do atleta.

Segundo Motta, Conca deixou um e-email para toda a diretoria comunicando que viajaria ao Brasil alguns dias antes do início das férias estipuladas pelo Guangzhou devido a questões particulares. O advogado ainda garantiu que não existe qualquer intenção de forçar uma transferência antes do final do contrato do argentino, que será apenas no fim de 2013.

"Eu nego essa informação. Não há uma carta dizendo que ele não retorna. Os contratos não podem ser rescindidos desta maneira, ninguém é louco a esse ponto, são valores altíssimos. As declarações não me preocupam, tenho de ver com calma se foi isso mesmo e falarei com ele para resolver tudo", afirmou.

Motta não comentou sobre a vontade de Conca de deixar o futebol chinês, mas garantiu que isso só irá acontecer caso haja uma proposta que atenda às necessidades do atleta e do Guangzhou. "É simples: se houver uma proposta que agrade ao clube e ao Conca, a rescisão pode acontecer. Há de se deixar claro que qualquer rescisão será em comum acordo, e não unilateral", finalizou o advogado.

Relacionados