thumbnail Olá,

Ariedo Braida disse que a questão salarial ainda emperra a negociação

O Milan está determinado em assegurar o retorno de Kaká. Antes disso, porém, precisa resolver como irá arcar com seus salários, que hoje giram em torno de € 830 mil (R$ 2,06 milhões) por mês. Por conta desse impasse, as negociações entre Rossonero e Real Madrid estão suspensas, diz o diretor de futebol Ariedo Braida.

Apesar de reafirmar o desejo do clube do San Siro em levar o brasileiro, o cartola afirma que o Milan não está disposto a fazer altos investimentos em termos financeiros.

"A situação Kaká está em stand-by. Vamos esperar para ver como essa questão dos salários será resolvida", contou Braida à Gazzetta dello Sport.

"É claro que ficaríamos felizes em ter Kaká de volta, todos gostam dele. Kaká faz parte da história do Milan, é óbvio que o retorno dele seria muito bem-vindo."

O dirigente ainda comentou sobre a situação do zagueiro Mapou Yanga-Mbiwa, do Montpellier, que é um dos alvos para reforçar a equipe na próxima temporada com a saída de Thiago Silva. Os franceses adotaram uma postura rígida sobre a possibilidade de vender o jogador.

"No momento, as negociações por Yanga-Mbiwa estão a passos lentos, mas ainda temos interesse no jogador", encerrou Braida.

Como se atualizar com as notícias do futebol mundial fora de casa? Com http://m.goal.com - sua melhor fonte de cobertura para celulares do futebol.
          

Relacionados