thumbnail Olá,

Líderes de Inglaterra e Itália, meias serão fundamentais para suas equipes no jogo decisivo das quartas-de-final

Nesta Euro, tanto Inglaterra quanto Itália estão longe de serem brilhantes, mas nem por isso deixam de ser altamente eficientes. Muito disso está relacionado às atuações dos meias Steven Gerrard e Andrea Pirlo, que certamente serão figuras centrais quando as duas seleções se enfrentarem em Kiev, neste domingo, por um lugar entre as quatro melhores equipes do continente.

O BOM E VELHO GERRARD

Considerado um dos melhores do mundo há algumas temporadas, o meia Steven Gerrard vinha de um momento instável na carreira, com seguidas lesões atrapalhando suas atuações no Liverpool e na seleção inglesa. Neste último quesito, sua presença chegou a ser questionada em alguns momentos, uma vez que nunca conseguiu formar uma dupla eficiente com Frank Lampard.

Pois bastou o meia do Chelsea se lesionar para o camisa 4 voltar a mostrar o futebol que o tornou tão conhecido. A ausência do atacante Wayne Rooney também foi pouco sentida: Gerrard assumiu de vez a braçadeira de capitão, e aceitou a liderança como algo natural.

Incansável na defesa e no ataque, o 'skipper' de 32 anos ainda busca uma grande conquista com o English Team. No que depender de si, a procura deve terminar em 2012.

A CATEGORIA AINDA FAZ A DIFERENÇA

Entra ano, sai ano, e o meia Andrea Pirlo segue jogando como um garoto. As novas gerações do futebol italiano ainda não conseguiram desbancá-lo da seleção nacional, onde ainda cumpre um papel chave, agora sob o comando de Cesare Prandelli.

O jogador da Juventus trata a bola como poucos no futebol mundial, e é sempre perigoso com ela a seus pés: pode arrasar defesas com lançamentos precisos, e atormentar goleiros com chutes milimetricamente colocados. Atuando quase como volante, ele fica livre da marcação adversária e ganha espaço para criar.

Aos 33 anos, ele pode até não ter a personalidade mais forte do atual elenco da Itália, mas isso pouco importa. Como disse o técnico Marcello Lippi certa vez: "Pirlo é um líder silencioso. Ele fala com os pés". Veremos se o meia conseguirá transformar sua linguagem particular em triunfo para seus compatriotas.

Relacionados