thumbnail Olá,

De acordo com Scolari, Seleção está passando por etapas: "Se não vencer etapas, não vamos ter sucesso"

Em entrevista coletiva depois do empate entre Brasil e Rússia por 1 a 1 em Londres, Felipão analisou o desempenho da Seleção Brasileira. O treinador disse que a equipe fez um bom jogo, soube reagir após o gol e ressaltou que o nível adquirido contra a Itália foi mantido nesta segunda.

Scolari também comparou a Azzurra com a Rússia e elogiou a equipe de Capello:

"Penso que do jogo da Itália para esse jogo, acho que mais ou menos o nível foi mantido. Esta é uma equipe que está muito bem organizada, muito bem posicionada. É uma das 53 equipes que disputam a classificação ao Mundial e é a única que não tinha levado nenhum gol na classificação. É uma equipe que nós enfrentamos e acho que pela posse de bola, por uma série de fatores, dá para dizer que foi do mesmo nível que a Itália, é uma equipe que marca mais a Itália, fecha melhor", disse.

"Acho que no final, o que me satisfez foi também a reação da equipe, a forma de jogar, não desesperou, faltavam poucos minutos, continuaram trabalhando a bola, invertendo jogadas que é uma coisa que o time tem que fazer com uma equipe fechada que nem a deles e tivemos as nossas chances de fazermos o nosso gol e tudo mais. Então, na minha opinião dentro do geral, foi um bom jogo que nós não evoluimos como evoluimos contra a Itália, mas tivemos uma participação muito boa", acredita o técnico do Brasil.

Felipão acredita que a Seleção está passando por etapas para conseguir atingir a maturidade e disputar de igual para a igual a Copa do Mundo até conquista-la.

"A gente vai ter que vencer etapas e são com etapas que nós estamos acrescentando e melhorando. Vamos ganhando um jogador a mais no jogo, outro jogador a mais para a equipe no outro jogo. O caminho do sucesso não existe como a gente não fazer em vencer etapas. Se não vencer etapas, não vamos ter sucesso. Então, para chegar lá temos que ir por etapas, pois senão não adianta", disse.

Por fim, Scolari projetou a importância dos dois próximos jogos contra Bolívia e Chile e valorizou a participação da torcida.

"Nós precisamos continuar trabalhando com esse grupo ou mesmo com o grupo que nós vamos trabalhar no Brasil nesses dois jogos que temos na Bolívia e Chile para que a gente possa então ter na Copa das Confederações uma equipe mais forte, com uma situação de ser mais encorpada. São as etapas que a gente vai passando. Acho eu que para a Copa das Confederações e para o Mundial, nós vamos ter um grupo muito, mas muito bem recebido pelo povo brasileiro, pela torcida e vamos dar a resposta", encerrou.