thumbnail Olá,

Deixado de fora das negociações para a escolha do novo técnico, dirigente afirma que pode deixar o cargo na CBF

A confiança de Andrés Sanchez na continuidade de seu trabalho à frente da diretoria de Seleções da CBF durou pouco. Ou, ao menos, ficou abalada. Durante a feira Soccerex, no Rio de Janeiro, o dirigente afirma ter infomações de que o técnico Luiz Felipe Scolari tem um acerto para assumir a Seleção brasileira a partir de 2013, além de indicar que pode estar deixando o cargo que ocupa há exatos doze meses.

"Eu ainda não conversei com o presidente (José Maria Marin), mas a tendência é eu sair. Pelo que eu sei, o Felipão está apalavrado. Soube de pessoas que têm credibilidade que ele está acertado", disse, em declarações reproduzidas pelo Globoesporte.

Embora não revele a razão precisa que o levou a desistir do trabalho, Sanchez já revelou ter ficado contrariado com a demissão do técnico Mano Menezes na última semana. Além disso, ele estaria de fora do planejamento que escolherá o novo técnico do Brasil.

"Claro que é um dos motivos. Eu estava satisfeito, mas depois dos últimos acontecimentos não estou mais. Eles querem colocar pessoas da confiança deles. Mas eu jamais pediria para sair sem falar com o presidente. Isso vai acontecer nos próximos dias."

"Fico triste por todas essas coisas que aconteceram. Vocês acham que eu queria estar aqui explicando para vocês a saída de um treinador? O momento é de insegurança. Estamos sem treinador."

Para concluir, Andrés afirma que tem confiança na superação da turbulência que atinge o futebol brasileiro, dentro e fora de campo. Mas pede soluções imediatas.

"Não tem nada de errado ou de sujo que possa abalar o futebol brasileiro. Mais do que está abalado com a mudança de treinador às vésperas do sorteio da Copa das Confederações, com todo mundo da Fifa aí. Vamos para lá sem treinador", arrematou.

Relacionados