thumbnail Olá,

Meia chegou à Polônia para se apresentar à delegação brasileira

Experiente, o meia Kaká já admitiu a alegria, mas procura evitar a euforia exagerada em seu retorno à Seleção brasileira. Na chegada a Breslávia, na Polônia, onde a delegação se prepara para os amistosos contra Iraque e Japão, o jogador evita falar em conquistar uma vaga no grupo que disputará o Mundial de 2014, até pela concorrência que chegou nos últimos anos.

"É um recomeço, sim. Desde a Copa do Mundo de 2010 que não estava na Seleção. Mas em relação ao Mundial de 2014 é preciso ter calma. Estou chegando agora e ainda tem muita coisa pela frente. O grupo tem jogadores novos, com peso grande e tem condições de ser vencedor", contou ao Globoesporte.

Sem conhecer boa parte da nova geração verde-e-amarela, o camisa 8 do Real Madrid comentou sobre a nova experiência na carreira, mas avisa que todos têm parcela de responsabilidade no sucesso do Brasil, não apenas os veteranos.

"É uma situação nova para mim (ser ídolo de uma geração de jogadores). Eu senti isso antes e agora estou do outro lado. É muito positivo isso. Dessa galera muitos eu ainda não conheço pessoalmente, como o Neymar e o Giuliano. O Lucas eu conheço porque fui ao São Paulo recentemente."

"Chego para dividir a responsabilidade com esses jovens jogadores. É um momento importante."

Depois de sofrer com lesões no último ano, o armador vê um momento de renovação pessoal.

"Estou bem, me sinto bem fisicamente. E também estou tecnicamente bem. Estou tendo essa oportunidade nova e quero aproveitar", concluiu Kaká.

O primeiro compromisso do time de Mano Menezes está marcado para o dia 11, em Malmö, na Suécia.

Como se atualizar com as notícias do futebol mundial fora de casa? Com http://m.goal.com - sua melhor fonte de cobertura para celulares do futebol.
   

Relacionados