Zico sai em defesa do trabalho de Mano Menezes na Seleção

Técnico do Iraque gostaria de ver mais jogadores experientes sendo convocados
Mano Menezes segue sem trégua para poder trabalhar na Seleção brasileira, sendo submetido ainda à mesma pressão pelo insucesso nos Jogos Olímpicos e pelo rendimento da equipe nos amistosos recentes e no Superclássico das Américas. Mas ele não está sozinho. O ex-jogador e técnico do Iraque, Zico, é um dos defensores do trabalho do atual treinador, lembrando que ele precisou fazer uma renovação imediata quando assumiu o cargo, após o Mundial de 2010.

"O Mano não teve a sobra da última Copa do Mundo. Geralmente, sobram cinco ou seis jogadores que são aproveitados depois. Hoje, não vemos isso. Ele está fazendo o que é preciso", afirmou o profissional, no Rio de Janeiro.

O Iraque é um dos adversários do Brasil, já que um amistoso em Malmö, na Suécia, está marcado para o dia 11 de outubro. Neste dia, porém, é pouco provável que Zico terá seu desejo de ver algumas velhas caras na Seleção sendo chamados.

"Enquanto estiverem em atividade, Ronaldinho Gaúcho e Kaká podem ajudar os mais jovens. Pegando o exemplo do vôlei, não vimos o Giovani e o Giba nas últimas Olimpíadas? É claro que eles precisam chegar com a consciência de que não são titulares absolutos", ponderou.

Informações do Terra.

Como se atualizar com as notícias do futebol mundial fora de casa? Com http://m.goal.com - sua melhor fonte de cobertura para celulares do futebol.