thumbnail Olá,

Treinador foi vaiado após saídas de Luis Fabiano e Lucas no decorrer do segundo tempo

POR FERNANDO H. AHUVIA - DIRETO DE GOIÂNIA

Assim como já havia acontecido no jogo do último dia sete, contra a África do Sul, no Estádio do Morumbi, o técnico da Seleção Brasileira, Mano Menezes, voltou a ser alvo da torcida. Dessa vez os gritos partiram dos torcedores que compareceram ao Estádio Serra Dourada, em Goiânia, para acompanhar a vitória do Brasil sobre a Argentina por 2 a 1 na primeira partida do Superclássico das Américas.

– O torcedor tem o direito de fazer a avaliação que acha correta. Não me incomodam as vaias. Aconteceu especificamente em um momento. Preferência do torcedor. Mas não vou deixar de tirar um jogador que não está rendendo por conta disso – afirmou o treinador que escutou os gritos de "Felipão" e "Adeus, Mano".

Mano também comentou sobre a questão do “clubismo”. Segundo ele, o fato está envolvido as vaias dos torcedores, mas disse que isso não interferirá no seu trabalho.

- A questão clubista está mais envolvido do que nunca, mas não vou deixar que isso altere o que preciso fazer. Vamos seguir trabalhando na mesma linha. Não preferimos esse ou aquele porque a torcida gosta. E nem vou tirar esse ou aquele porque ela quer – explicou.

A partida de volta do Superclássico das Américas será disputado no dia 3 de outubro em Resistencia, na Argentina. O Brasil joga por um empate para ficar com o título. Já os hermanos precisarão vencer por dois ou mais gols de diferença. Triunfo simples leva a decisão para os pênaltis.

          

Relacionados