thumbnail Olá,

Hoje no América-MG, lateral acredita que tinha mais credenciais para atuar nas quartas-de-final

A eliminação da Seleção brasileira na Copa do Mundo de 2006 repercute até os dias de hoje. Em entrevista ao Arena SporTV, o lateral-esquerdo Gilberto relembrou a partida contra a França, e acredita que tinha mais credenciais do que o então titular, Roberto Carlos.

Para ele, o treinador Carlos Alberto Parreira deveria ter escalado jogadores que estivessem melhor naquele momento.

"O que eu aprendi ali, na Copa de 2006, é que em um torneio de tiro curto o treinador tem que escalar aqueles que no momento estão melhores. É difícil esperar por um jogador que você tem confiança, por que, na realidade, havia uma confiança muito grande nos jogadores que ali estavam, como o Cafu, o Ronaldo e o próprio Roberto Carlos. Eu esperava ter entrado contra a França", começou.

Dos cinco jogos do Brasil na Alemanha, Gilberto atuou em apenas um: na vitória por 4 a 1 sobre o Japão, inclusive marcando o gol que encerrou o placar.

"Não sei se eu resolveria o problema, se a seleção ganharia o jogo ou se a gente passaria de fase. Talvez eu jogasse, a seleção perdesse. O que me deixou de lição é isto, que em Copa do Mundo e Olimpíadas você tem que colocar aqueles jogadores que estão em melhores condições de jogar", encerrou.

Após deixar o Cruzeiro em 2011, o ala passou pelo Vitória e, foi recentemente anunciado pelo América-MG para a disputa da Série B do Brasileirão.

Como se atualizar com as notícias do futebol mundial fora de casa? Com http://m.goal.com - sua melhor fonte de cobertura para celulares do futebol.
          

Relacionados