thumbnail Olá,

Atacante do Corinthians é acusado de contrabando de carros e explica atrasos nos últimos treinos

O Ministério Público Federal (MPF) do Rio de Janeiro pediu a condenação do atacante Márcio Passos de Albuquerque, mais conhecido como Emerson “Sheik”, do Corinthians, por contrabando de dois carros importados ilegalmente dos Estados Unidos.

O MPF também pediu a suspensão do processo contra o volante Diguinho, do Fluminense, na mesma decisão, mas condicionou a medida a uma lista de cinco condições. Uma delas é a proibição do meio-campista de deixar o Brasil num período maior do que 30 dias, pelos próximos dois anos, sem a autorização da Justiça.

Atraso nos treinos

Emerson Sheik foi barrado pelo técnico Tite do confronto entre Corinthians e Millonários, nesta quarta-feira, pela Libertadores da América. Sheik chegou atrasado nos treinos de domingo e de segunda-feira e foi multado pela diretoria corintiana. Em nota, o atacante negou que os atrasos estão relacionados aos seus problemas na Justiça e afirmou que se atrasou para os treinos devido à problemas familiares. Na nota, Emerson também critica a imprensa:

Nota divulgada por Emerson Sheik:

Entendo que o papel da imprensa é de divulgar os acontecimentos e até de opinar em relação aos fatos. Porém, uso este espaço para explicar que meus últimos atrasos no início da semana aos treinos do Corinthians foram motivados por motivos familiares, conforme relatados à direção do clube. Precisei resolver um problema com meus filhos no Rio de Janeiro no domingo e na segunda, o que prejudicou meus horários. Sempre me comportei de maneira profissional no Corinthians e costumo chegar uma hora mais cedo aos treinos e ser um dos últimos a ir embora. Quero deixar bem claro que minha motivação em vestir esta camisa só aumenta a cada dia e a força desta torcida me faz ter a vontade de ganhar ainda mais títulos aqui. Estou feliz e ainda com fome de títulos no Timão, tenham certeza disso.”

Relacionados