thumbnail Olá,

Holandês do Botafogo, que conheceu o atacante santista durante o carnaval, afirmou que cobranças e pressão sobre Neymar podem ser prejudiciais devido a sua pouca idade

No seu primeiro ano como morador da cidade do Rio de Janeiro, Seedorf foi acompanhar os desfiles das escolas de samba na Marquês de Sapucaí como convidado em um camarote. Lá, conheceu Neymar, astro máximo do futebol brasileiro na atualidade.

Às vésperas do clássico contra o Flamengo, no domingo, o holandês falou sobre o seu encontro com o atacante santista e  opinou a respeito da cobrança feita em cima de Neymar para que ele resolva os problemas da Seleção Brasileira. Experiente, Seedorf também criticou as comparações constantemente feitas entre o brasileiro e as duas maiores estrelas atuantes na Europa no momento: Cristiano Ronaldo e Messi.

"Ele é muito jovem, não tem que ter essa responsabilidade na Seleção. Precisa ter gente para assumir isso. Ele tem talento. A gente se conheceu e gostei da energia dele. Um dia espero que faça experiência na Europa. Enrique a pessoa. Vamos ver se ele pode dar espetáculo lá também. Normalmente quem sabe jogar se adapta. O Robinho também. Fisicamente são bastante parecidos, por que o Neymar não poderia fazer? Cristiano Ronaldo e Messi, não é justo comparar. Mas estou gostando de vê-lo jogar, espero que tenha muito sucesso na vida," analisou o holandês.

Atuando ao lado de bons valores revelados pela base do Botafogo - jogadores como Vitinho, Jadson, Gabriel, Gilberto e Dória - Seedorf se disse impressionado com a capacidade do Brasil de produzir talentos.

"Em geral, o Brasil sempre vai produzir jogadores com talento. É importante cultivar para dar uma carreira longa para eles. Começar é fácil, manter é mais difícil. Se tem talento, vamos apoiar todos os garotos. Não é fácil, tem muita crítica. Precisa de um equilíbrio. Não dá para levar para cima do Cidinho, do Vitinho. É com calma. Futebol não é só com o pé, é o comportamento, a consciência. Se nós estamos ajudando eles, eles estão ajudando a gente com a energia e a alegria," disse.

Seedorf diz ficar feliz sabendo que é visto pelos mais jovens como um exemplo de profissionalismo a ser seguido.

"Tenho muito prazer em saber disso. Também estou aprendendo muita coisa, tenho que me adaptar, é uma cultura nova. É bom que consigo passar coisas boas e tentar sempre manter uma postura positiva. A coisa mais importante é que tenho muito prazer em jogar futebol e trabalhar," encerrou.

Relacionados