thumbnail Olá,

O holandês, que joga pelo Botafogo, notou que não faz parte da cultura brasileira acompanhar constantemente o futebol em estádio

Já adaptado ao Brasil, Seedorf considera a experiência no futebol do país como algo positivo. Porém, o craque holandês apontou o baixo público nos estádios como um problema cultural que pode influenciar diretamente na atuação das equipes, já que o apoio da torcida é capaz de dar um ânimo a mais para os jogadores.

"Uma coisa que me surpreendeu aqui no Brasil foi que as pessoas vão pouco aos estádios, aqui não tem essa cultura. Gostaria de ver o estádio mais cheio", declarou durante sua participação no programa Estrelas, da TV Globo.

O jogador ainda comparou a baixa adesão aos estádios com o assédio que sofre pelos fãs. "Na rua o assédio é grande demais, mas os estádios não ficam tão cheios. Saio pouco para curtir no Rio de Janeiro porque o assédio é muito grande. Isso atrapalha um pouco, então prefiro ficar mais resguardado", disse.

Relacionados