thumbnail Olá,

O jogador, que permaneceu emprestado durante toda a passagem do técnico no alviverde, se sentiu menosprezado

Após um longo tempo sem atuar no Palmeiras, Wendel recebeu um pedido de Gilson Kleina para retornar ao elenco em 2013 e não esconde a alegria. Vinculado ao clube desde 2003, o atleta foi emprestado ou chegou até a treinar em horário e local diferentes do elenco principal durante toda a segunda passagem de Felipão pelo Palmeiras, entre julho de 2010 e setembro de 2012, fato que provocou no jogador um sentimento de humilhação.

"Eu me senti injustiçado, desrespeitado, menosprezado", desabafou. "Lamento porque queria poder trabalhar com o Felipão, um treinador que sempre vi na televisão e por quem sempre torci. E fiquei muito triste porque tinha uma história no Palmeiras e não fui respeitado, ele não me deu oportunidade", afirmou Wendel.

O volante ainda apontou uma falta de diálogo entre os atletas afastados e o ex-técnico. "O treinador não fala conosco quando é assim. O Sampaio (gerente de futebol do Palmeiras) que me falou que ele não ia me utilizar. Ele me disse que não era nada contra a minha pessoa, mas no planejamento e na cabeça dele iria utilizar outros", contou.

Apesar das lembranças ruins relacionadas à Felipão, Wendel não esconde sua torcida pelo sucesso do técnico na seleção brasileira. "Ele tem o meu respeito. Torci por ele em 2002 e vou torcer de novo agora. Ele tem currículo, vamos torcer pelo hexa", finalizou.

Relacionados