thumbnail Olá,

Chapas 2 e 3 ficaram com a maioria dos 150 lugares e desafiam a diretoria recém-reeleita

Confirmando o delicado momento político no Internacional, as duas principais chapas de oposição ficaram com 112 dos 150 lugares na eleição deste sábado, que renovou a composição do Conselho Deliberativo para os próximos anos. As Chapas 2 e 3, Diretas Sempre e Convergência Colorada, levaram a melhor sobre o Movimento Inter Vencedor, da situação, que levou apenas 38 representantes.

Ao todo, 11.741 sócios votaram no pleito deste sábado, tanto pela internet quanto presencialmente, sendo que o voto virtual acabou sendo a principal opção dos colorados, com mais de 6 mil registros.

Integrante da Chapa 2, o ex-presidente Vittorio Piffero mandou um alerta ao presidente Giovanni Luigi, dando a entender que o clube deve optar por eleições diretas para a escolha do próximo presidente. Uma movimentação política acabou dispensando o voto dos sócios em novembro, quando o mandatário foi reeleito para seu segundo mandato.

"Foi uma ótima vitória. E vou repetir: o presidente Giovanni tem de ler a derrota da Chapa 1 como um alerta de que a torcida não está satisfeita. E ele como presidente tem que ter a torcida satisfeita, uma vez que ela votou em sua maioria na oposição", disse Piffero, em declarações reproduzidas pelo clicRBS.

"Fica claro que ganharíamos a eleição no voto do sócio. O que fica ruim é a participação do associado, que foi reduzida pelo fato de não haver disputa presidencial. Pretendemos encaminhar a mudança no Conselho e, em 2014, a participação será muito expressiva."

As outras três chapas concorrentes, Povo do Clube, Movimento Vermelho e Acorda Conselho, não conseguiram superar a cláusula de barreira de 15% dos votos válidos e não levaram nenhuma vaga no Conselho colorado.

Relacionados