thumbnail Olá,

O treinador trabalhava com as categorias de base do clube paulista

O momento do São Paulo, na temporada, é excelente. A equipe está no G-4 e nas semifinais da Copa Sul-Americana. Porém a base do time não vive situação tranquila. Renê Simões, principal responsável do setor, pediu demissão e comentou os motivos da situação.

"No caso atual de minha saída é uma questão muito simples entre o entendimento do cargo e a função do cargo. O cargo pertence, em qualquer momento, à instituição, quanto a função pertence por definição do organograma e do fluxograma a quem senta na cadeira referente ao mesmo", afirmou o profissional, em mensagem na rede social Facebook.

Para exemplificar a situação ocorrida, Renê citou o recente entrave de Rogério Ceni e Ney Franco. "No jogo contra a LDU de Loja, por questões de interesses comuns e elogiáveis dos dois profissionais, em ganhar o jogo e obter a classificação, houve um distanciamento (entre) cargo e função. Tendo o Ney colocado sua posição e não negociado suas funções de forma nenhuma, ele deixou bem claro isso e o Rogério Ceni com toda sua inteligência entendeu e acatou com muita humildade e profissionalismo as observações do Ney."

O treinador ainda comentou como foi o trabalho, nesses oito meses. "Tudo feito às claras, com tranquilidade e muita humildade por parte de ambos. Portanto, saio em nome de princípios que não podem e não devem ser quebrados ou negociados. Entre a segurança do telhado e a insegurança ao ar livre com a beleza das estrelas, fico com a segunda”.

Como se atualizar com as notícias do futebol mundial fora de casa? Com http://m.goal.com - sua melhor fonte de cobertura para celulares do futebol.

Relacionados