thumbnail Olá,

A saída de dirigentes e o clima pesado nos bastidores, deflagrado pela goleada sofrida para o Bahia, em São Januário, tornou o caminho para o título brasileiro ainda mais tortuoso

A mudança no comando técnico não foi a única pela qual passou o Vasco na última semana. A saída de dirigentes e o clima pesado nos bastidores, deflagrado pela goleada sofrida para o Bahia, em São Januário, tornou o caminho para o título brasileiro ainda mais tortuoso. Os jogadores tentam garantir, porém, que os fatos externos não vão afetar o rendimento em campo.

O volante Wendel, por exemplo, acredita que é hora de união e de separar os papéis no clube para que qualquer divergência política não respingue no time que enfrenta o Cruzeiro, neste domingo, às 16h, em Varginha.

"O que está do lado de fora, nós precisamos tentar esquecer. As pessoas capacitadas estão resolvendo, vamos fazer nosso papel, até porque a vitória de quarta (sobre o Palmeiras) já foi boa. Extracampo é extracampo, vamos nos concentrar no jogo. Temos de nos unir, dar as mãos, ajudar os companheiros, pois se um quiser resolver ou só achar erros, as coisas desandam. Foi o que falei para todos antes da última partida e o que conseguimos fazer na maioria dos jogos do campeonato. Na dificuldade, isso é mais importante ainda", ensinou o camisa 77.

 Para Eder Luis, a onda de acontecimentos não causa tanta dor de cabeça. Ele espera que os mais jovens do grupo não sejam influenciados pela pressão, e sim pelo que passam os atletas experientes.

"As coisas não estão tão complicadas assim. Temos uma posição privilegiada (quarto lugar, cinco pontos à frente do quinto) e o que pode estar acontecendo fora não atrapalha. Os garotos encontraram um ambiente alegre e vão ter apoio na nossa experiência", afirmou.

Entre os titulares em Varginha, no duelo com a Raposa, pela 25ª rodada da competição, apenas William Matheus é menos rodado, com 22 anos. Coincidência ou não, o treinador Marcelo Oliveira apostou em nomes calejados para sua estreia. Finalmente regularizado, Renato Silva volta à equipe no lugar de Fabrício, que inicialmente seria o substituto de Douglas. Jonas reassume vaga na lateral, e Carlos Alberto dividirá a armação com Juninho, saindo Jhon Cley.

Relacionados