thumbnail Olá,

"Eu não queria nem criticar a arbitragem, mas o lance foi crucial para o gol e para a desestabilização do nosso time. É difícil. Os caras erram", disse

O primeiro gol do Botafogo foi capital na derrota do Cruzeiro, por 3 a 1, nessa quarta-feira. O time se desestabilizou após o empate e dois minutos depois levou a virada.

O lance também gerou polêmica. O meia Souza reclamou de falta sobre ele na origem do lance e disparou contra o árbitro Luiz Flávio de Oliveira, que o teria ameaçado na saída de campo, no intervalo do primeiro tempo.

"Eu não queria nem criticar a arbitragem, mas o lance foi crucial para o gol e para a desestabilização do nosso time. É difícil. Os caras erram, e não querem escutar quando erram. Quando a gente erra, é expulso. Ainda no segundo tempo, o Guerreiro foi falar com ele, e ele continuou falando que não foi falta. Falta humildade para falar que errou. Na saída aquiele me ameaçou. Agora não pode se expressar mais. O cara erra e a gente tem que ficar calado senão toma uma suspensão".

Ao final da partida, o técnico Celso Roth também comentou o lance e disse ter tido impressão de falta. No entanto, o treinador celeste não livrou a equipe de culpa no gol, pois a roubada de bola do Botafogo foi feita ainda no campo de defesa.

Com a derrota, o Cruzeiro se afastou do G-4, mas se quiser continuar na briga precisa vencer o Sport, domingo, às 18h30m (de Brasília), na Ilha do Retiro, no Recife.

Relacionados