thumbnail Olá,

Meia teria rejeitado nova proposta; clube nega e dispara contra excesso de boatos sobre o futuro do atleta

A relação conturbada entre Santos, DIS e o meia Ganso sobre a renovação do contrato do atleta ganha mais um capítulo conturbado. Thiago Ferro, sócio-diretor do grupo DIS, que detém 55% dos direitos econômicos do camisa 10, afirma que ele rejeitou nova proposta apresentada pelo clube em reunião na Vila Belmiro na última sexta, e acredita na saída do jogador.

"Ele não tem o desejo de renovar. Fizeram uma proposta por escrito (na reunião), mas ele quer ir embora. Não sei qual foi a proposta", contou ao ESPN Brasil.

A versão do clube, no entanto, é outra: para o vice-presidente Odílio Rodrigues, o encontro passou longe do tema econômico.

"Foi uma conversa de dez minutos. Ele estava no CT pra tratamento fisioterápico e a gente foi lá dar apoio, mostrar solidariedade. Foi uma conversa normal entre dirigentes e jogador. Em nenhum momento falamos de renovar contrato", diz o dirigente.

Outro membro da alta cúpula santista, Pedro Conceição afirma que o clube não precisa dar satisfações à imprensa e criticou o excesso de especulações sobre o futuro do jogador. A reunião, ao contrário do que se imagina, teria servido para mostrar apoio a Ganso, chamado de 'mercenário' durante a derrota do Peixe para o Bahia, no meio da semana anterior.

"O futebol acaba virando um grande Big Brother se a gente for dar uma repercussão na imprensa. Não dá para discutir cada reunião que a gente tem em detalhes. Estávamos também preocupados em dar apoio em função do que havia acontecido no jogo com o Bahia", disse o vice de futebol.

O futebol acaba virando um grande Big Brother se a gente for dar uma repercussão na imprensa. Não dá para discutir cada reunião que a gente tem em detalhes. Estávamos também preocupados em dar apoio em função do que havia acontecido no jogo com o Bahia

Relacionados